Google+ Followers

porque convergimos e integramos com AMOR, VERDADE, RETIDÃO, PAZ E NÃO-VIOLÊNCIA

dedicamos este espaço a todos que estão na busca de agregar idéias sobre a condição humana no mundo contemporâneo, através de uma perspectiva holística, cujos saberes oriundos da filosofia, ciência e espiritualidade nunca são divergentes; pelo contrário exige-nos uma postura convergente àquilo que nos move ao conhecimento do homem e das coisas.
Acredito que quanto mais profundos estivermos em nossas buscas de respostas da consciência melhor será para alcançarmos níveis de entendimento de quem somos nós e qual o propósito que precisaremos dar as nossas consciências e energias objetivas e sutis para se cumprir o projeto de realização holística, feliz, transcendente, consciente e Amorosa.

"Trata-se do sentido da unidade das coisas: homem e natureza, consciência e matéria, interioridade e exterioridade, sujeito e objeto; em suma, a percepção de que tudo isso pode ser reconciliado. Na verdade, nunca aceitei sua separatividade, e minha vida - particular e profissional - foi dedicada a explorar sua unidade numa odisseia espiritual". Renée Weber

PORTANTO, CONVERGIR E INTEGRAR TUDO - TUDO MESMO! NAS TRÊS DIMENSÕES:ESPIRITUAL-SOCIAL-ECOLÓGICO

O cientista (psicólogo e reitor da Universidade Holística - UNIPAZ) PIERRE WEIL (1989) aponta os seguintes elementos para a falta de convergência e integração da consciência humana em geral: "A filosofia afastou-se da tradição, a ciência abandonou a filosofia; nesse movimento, a sabedoria dissociou-se do amor e a razão deixou a sabedoria, divorciando-se do coração que ela já não escuta. A ciência tornou-se tecnologia fria, sem nenhuma ética. É essa a mentalidade que rege nossas escolas e universidades"(p.35).

"Se um dia tiver que escolher entre o mundo e o amor...Lembre-se: se escolher o mundo ficará sem o amor, mas se escolher o amor, com ele conquistará o mundo" Albert Einstein

terça-feira, 8 de outubro de 2013

TUDO QUE NECESSITAMOS É AMOR: MEUS TEXTOS DE REFLEXÃO ENTRE 1988 E 2013 (número 2... A CULTURA E O CARÁTER..

TUDO QUE NECESSITAMOS É AMOR: MEUS TEXTOS DE REFLEXÃO ENTRE 1988 E 2013 (número 2... A CULTURA E O CARÁTER... obs.: Prezados leitores quem quiser continuar acompanhar a série TUDO QUE NECESSITAMOS É AMOR: MINHAS EXPERIÊNCIAS ESPIRITUAIS INEXPLICÁVEIS E EXTRAORDINÁRIAS (O QUE É A GRANDE FRATERNIDADE BRANCA: UMA HIERARQUIA ESPIRITUAL CRIADA POR DEUS! – PARTE 1, 2, 3, ...”n”)....por favor visite o site no link http://bernardomelgaco.blogspot.com.br/ .ou o site Educação Para o Terceiro Milênio ver link... https://www.facebook.com/EducacaoParaOTerceiroMilenio Obrigado... Namastê! “Senhor, eu sei que Tu me Sondas...” “Conhece-te a ti mesmo” – Sócrates (ver link...carta encíclica ”fé e razão” do Papa João Paulo II.. http://www.vatican.va/holy_father/john_paul_ii/encyclicals/documents/hf_jp-ii_enc_15101998_fides-et-ratio_po.html) “All you need is love” (Lennon/MaCartney) "o problema humano é o mesmo do problema divino quando se consegue responder um então conseguimos responder o outro" Bernardo Melgaço da Silva “O Humano e Deus são os dois lados da mesma moeda” Bernardo Melgaço da Silva “A busca da felicidade, é a mesma busca da verdadeira identidade de quem somos nós!” Bernardo Melgaço da Silva “O medo humano é decorrente da falta de fé em Deus. Assim, quando adquirimos a fé em Deus de forma inabalável junto com a fé vem também a coragem, a prudência e a humildade. Por isso, o problema humano se torna um problema divino: a fé pura incondicional de Deus.” Bernardo Melgaço da Silva “Eu Sou a Poderosa Presença Divina em Ação” HAJA LUZ/PONTE PARA A LIBERDADE "Conhecereis a verdade e a verdade vos libertara"- João 8:32 “All you need is love” Lennon/MaCartney) A CULTURA E O CARÁTER A grande questão das relações humanas perpassa por esses questionamentos: O homem é guiado pela cultura ou pelo caráter? O caráter é adquirido ou é próprio e intrínseco à natureza humana? O desenvolvimento do caráter é alcançado por instrumentos formais da educação moderna institucionalizada? Ou será que o caráter diz respeito a um processo evolutivo determinado por fatores ontológicos (supra-sociais) não muito bem compreendidos pelas análises racionais? Creio, que o caráter é um processo evolutivo determinado por fatores ainda ignorados pelas nossas abordagens investigativas racionais. Nesse sentido, todo ser humano tem caráter, mas nem todos expressam com a mesma intensidade e a força devida. O caráter diz respeito a identidade-alteridade mais profunda do ser. É o que Martin Bubber denomina de relação EU-TU com o mundo sagrado. A identidade se processa numa relação perceptiva entre o ser, o mundo e o Criador. E essa relação se dá em diversos níveis de alteridade, desde o mais baixo até o mais alto de encontro ou empatia de valores fundantes e evolutivos da natureza humana. Na medida que cada um desenvolve uma capacidade de se relacionar consigo mesmo, com o mundo e com seus semelhantes, a sociedade representará a síntese desse universo de potencialidades desenvolvidas. A palavra cultura, segundo a ótica de Alfredo Bosi (Dialética da Colonização), diz respeito a ação humana no processo de semear, ou seja, induzir ou introduzir no solo da consciência a semente que germinará e crescerá de acordo com as condições psicológicas-espirituais de cada um. Nesse contexto, cada ser humano é um semeador e ao mesmo tempo um solo receptivo (ou não). O que significa dizer que enquanto o caráter ser de natureza ontológica, ou seja, própria de cada um e que portanto não tem uma origem externa ao homem, a cultura por sua vez é determinada pelas condições psicológicas-espirituais-temporais de cada época. Em suma, caráter é um fenômeno a-histórico e não-cultural, enquanto que a cultura é um fenômeno histórico e cirscunstancial. A partir daqui, podemos refletir os diversos comportamentos sociais em função do ser predominante: ser pessoa ou ser indivíduo. Indivíduo e pessoa, são duas categorias filosóficas-ontológicas que se distinguem em função dos traços psicológicos-espirituais (força ou fardo) que predominam no ser. Os traços-forças são aqueles princípios ou valores responsáveis pela natureza do caráter e equilíbrio ético-moral da pessoa. Os traços-fardos são os princípios e valores responsáveis pela natureza da cultura e desequilíbrio ético-moral do indivíduo. Indivíduo e pessoa são forças ou movimentos ontológicos na dinâmica da vida do ser. Ora podemos ser indivíduos e ora podemos ser pessoas. O que vai determinar a predominância de cada uma dessas forças ontológicas, será o nível cultural da sociedade e o nível evolutivo do ser. Ora, a cultura agirá levando o ser a um comportamento alinhado com os valores (fardos) sociais predominantes da época. E ora, a própria natureza do caráter, em cada um, agirá conduzindo o ser a um comportamento alinhado com os valores (forças) supra-sociais determinantes do Espírito. Nesse sentido, o homem vive e se orienta em função de um duplo meio que o cerca e o alimenta: social e natural. Os valores culturais são oriundos do meio social do indivíduo na sua relação com os costumes e tradições da comunidade; os valores do caráter são oriundos do meio natural da pessoa na sua relação com o Espírito. O ser vive num eterno movimento pendular, num extremo ele experiência a força de atração dos valores individuais pregados pela sociedade (a dimensão física do ser); num outro extremo ele vivencia a força de atração dos valores pessoais determinados e captados do Espírito (a dimensão metafísica do ser). Vivência e experiência se distinguem como dois modos de relação e aprendizado do ser. A vivência é uma experiência íntima e, portanto, supra-racional e supra-social. Os atos humanos serão determinados por essas duas forças que agem na psique de cada um. Daí a relevância da vivência do caráter na vida moderna! Prof. Bernardo Melgaço da Silva – CRATO-CE Senhor, Eu sei que Tu me Sondas (música religiosa brasileira http://letras.mus.br/padre-marcelo-rossi/66350/ ). Bonita!!!!!!!!!!!!!!!!! Senhor, Eu sei que tu me sondas Sei também que me conheces Se me assento ou me levanto Conheces meus pensamentos Quer deitado ou quer andando Sabes todos os meus passos E antes que haja em mim palavras Sei que em tudo me conheces Senhor, eu sei que tu me sondas (4 vezes) Refrão Deus, tu me cercaste em volta Tuas mãos em mim repousam Tal ciência, é grandiosa Não alcanço de tão alta Se eu subo até o céu Sei que ali também te encontro Se no abismo está minh'alma Sei que aí também me amas Senhor, eu sei que tu me sondas (4 vezes) Refrão Senhor, eu sei que tu me amas (4 vezes) Refrão Sugiro que assistam seis vídeos na Internet: “Quem somos nós? (baseado na física quântica...ver link http://www.youtube.com/watch?v=WDXFRvbe2VY)”, “I AM” (Sobre Tom Shadyac) , “As Sete leis Espirituais do Sucesso – de Deepak Chopra”, “O Ponto de Mutação – baseado no livro de Fritjof Capra ”, “Conversando com Deus” – baseado no livro publicado por Neale Donald Walsch ... Conversando com Deus (título original em inglês: Conversations with God) é uma série de três livros publicada por Neale Donald Walsch, que afirma ter sido inspirado diretamente por Deus em seus escritos. Cada livro é escrito como um diálogo no qual Walsch faz perguntas e "Deus" as responde. Walsch afirma ainda que não se trata de canalizações, mas de inspirações divinas. Em 2006, um filme foi lançado sobre a história do autor e seus livros... Ver link http://pt.wikipedia.org/wiki/Conversando_com_Deus), “A Unidade das Religiões: O Amor Universal – no site da Organização Sri Sathya Sai Baba do Brasil”. Livros recomendados: “Mãos de Luz – de Barbara Ann Brennan, editora Pensamento”, “Medicina Vibracional – de Richard Gerber, editora Cultrix”, “Seu EU Sagrado – Dr. Wayne Dyer, Editora Nova Era”, “O Fluir do Amor Divino: Prema Vahini – Publicado por: Fundação Bhagavan Sri Sathya Sai Baba do Brasil”. Namastê! Prof. Bernardo Melgaço da Silva – pensador livre holístico-transcendental: filósofo (praticante), cientista e espiritualista – Professor Universitário Aposentado da URCA (Universidade Regional do Cariri –CE). e-mail: bernardomelgaco@gmail.com Facebook: Bernardo Melgaço da Silva/página Educação Para o Terceiro Milênio bernardomelgaco.blogspot.com Nota: Em 1992 e 1998 fiz dois trabalhos científicos: dissertação de mestrado e tese de doutorado respectivamente. E nesses dois trabalhos, que tem uma cópia de cada um na Universidade Federal do Rio de Janeiro (na biblioteca do Cento de Tecnologia –CT - Universidade Federal do Rio de Janeiro - Brasil), procurei mostrar (“explicar cientificamente”) o Caminho do Amor Divino que fiz em 1988. E quem desejar uma cópia dos meus trabalhos científicos envie um e-mail (eu tenho eles no formato Word) para mim, pois terei o maior prazer do mundo de compartilhar minhas pesquisas acadêmicas na UFRJ/COPPE. Namastê...obrigado!

Nenhum comentário: