Google+ Followers

porque convergimos e integramos com AMOR, VERDADE, RETIDÃO, PAZ E NÃO-VIOLÊNCIA

dedicamos este espaço a todos que estão na busca de agregar idéias sobre a condição humana no mundo contemporâneo, através de uma perspectiva holística, cujos saberes oriundos da filosofia, ciência e espiritualidade nunca são divergentes; pelo contrário exige-nos uma postura convergente àquilo que nos move ao conhecimento do homem e das coisas.
Acredito que quanto mais profundos estivermos em nossas buscas de respostas da consciência melhor será para alcançarmos níveis de entendimento de quem somos nós e qual o propósito que precisaremos dar as nossas consciências e energias objetivas e sutis para se cumprir o projeto de realização holística, feliz, transcendente, consciente e Amorosa.

"Trata-se do sentido da unidade das coisas: homem e natureza, consciência e matéria, interioridade e exterioridade, sujeito e objeto; em suma, a percepção de que tudo isso pode ser reconciliado. Na verdade, nunca aceitei sua separatividade, e minha vida - particular e profissional - foi dedicada a explorar sua unidade numa odisseia espiritual". Renée Weber

PORTANTO, CONVERGIR E INTEGRAR TUDO - TUDO MESMO! NAS TRÊS DIMENSÕES:ESPIRITUAL-SOCIAL-ECOLÓGICO

O cientista (psicólogo e reitor da Universidade Holística - UNIPAZ) PIERRE WEIL (1989) aponta os seguintes elementos para a falta de convergência e integração da consciência humana em geral: "A filosofia afastou-se da tradição, a ciência abandonou a filosofia; nesse movimento, a sabedoria dissociou-se do amor e a razão deixou a sabedoria, divorciando-se do coração que ela já não escuta. A ciência tornou-se tecnologia fria, sem nenhuma ética. É essa a mentalidade que rege nossas escolas e universidades"(p.35).

"Se um dia tiver que escolher entre o mundo e o amor...Lembre-se: se escolher o mundo ficará sem o amor, mas se escolher o amor, com ele conquistará o mundo" Albert Einstein

sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Pensamento para o Dia 31/12/2010




“Nunca se sinta deprimido quando for pressionado por dificuldades. Deus nunca irá impor-lhe provas que não possa suportar. Ele testa seus devotos de várias maneiras. Teste é o "sabor" de Deus. Nunca tema qualquer teste. Esteja pronto a sacrificar até mesmo sua vida pelo amor de Deus. Somente então é que Deus o protegerá. Não há defeitos em Deus. Todas as palavras e ações de Deus são perfeitas. O que você vê é a reação, reflexo e ressonância de seus sentimentos. Eles são de natureza psicológica. Deus sempre nos concede apenas o bem-estar. Compreenda e experimente essa verdade.”

Sathya Sai Baba

quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Pensamento para o Dia 30/12/2010




“Você não deve desperdiçar sua vida simplesmente comendo, bebendo e dormindo. Na verdade, essa vida é uma mácula na própria natureza humana. Toda atividade de vocês deve refletir a mensagem Divina. Infelizmente, esse não é o caso hoje. Algumas pessoas afirmam que têm dedicado suas vidas à missão de Deus. Mas, na realidade, não é assim. Elas estão perdendo seu precioso tempo em buscas materialistas. Não há nada errado em estudar, trabalhar e ganhar dinheiro, desde que sejam feitas com o espírito apropriado, o qual é benéfico a todos. Você vê muitas pessoas sofrendo. De que maneira você as está ajudando? As dualidades da vida, tais como dor e prazer, andam de mãos dadas. Dor e prazer coexistem. É impossível separá-los. O prazer não existe separadamente. A frutificação da dor é o prazer. Essa mensagem de verdade deve ser ensinada a todo o mundo. Sem dor não se percebe o valor do prazer. O valor da luz só pode ser percebido quando há escuridão.”

Sathya Sai Baba

quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Pensamento para o Dia 29/12/2010




“Tendo nascido como um ser humano, deve-se perceber a Divindade interior. O principal dever de cada indivíduo, como um mensageiro de Deus, é praticar e propagar os princípios da verdade, amor e paz, experimentar a bem-aventurança interior e compartilhá-la com os outros. A pessoa que propaga assuntos mundanos, fugazes e efêmeros não pode ser chamado um mensageiro de Deus. Aquele que ama a Deus é o mensageiro de Deus. Aquele que Deus ama é o Filho de Deus. Aquele que compreende o princípio da unidade se torna um com Deus.”

Sathya Sai Baba

terça-feira, 28 de dezembro de 2010

O homem e o tempo - Texto da Internet

http://www.momento.com.br/pt/ler_texto.php?id=2830&stat=3&palavras=o tempo e o homem&tipo=t


No mundo moderno, parece que o tempo é um artigo de luxo.

São constantes as reclamações a respeito de sua falta.

Muitos se dizem atarefados em excesso.

Incontáveis afirmam que o tempo parece passar cada vez mais rápido.

Envoltos em inúmeros afazeres, sentem-se autênticos reféns da vida.

Essa dificuldade humana para bem administrar o tempo não constitui algo novo.

O Espírito Emmanuel, mentor de Francisco Cândido Xavier, já tratou dela.

Certa feita, ele afirmou que o tempo não passa pelo homem, mas que o homem, sim, passa pelo tempo.

A diferença pode parecer sutil, mas é muito importante.

Quando se está parado e algo passa, surge uma certa sensação de lerdeza ou imobilidade, pois não se consegue acompanhar o que vai adiante.

O fenômeno apresenta-se diferente quando é o homem que passa e segue em frente.

Segundo o dizer de Emmanuel, é justamente isso que ocorre em relação ao tempo.

O homem é que se movimenta e direciona o seu viver, ao longo do tempo que lhe é dado.

Sendo assim, ele é quem dita o ritmo de sua vida.

Essa imagem feliz procura desvincular o ser humano de um sentir deletério em relação ao fenômeno temporal.

Ela busca capacitá-lo para viver em plenitude o momento presente.

Sem remorsos pelo que já foi.

Se erros foram cometidos, é necessário corrigi-los, mas de nada adianta escravizar-se ao passado.

Também evita ansiedades pelo que ainda será.

O importante é fazer o melhor no tempo presente.

Desfrutá-lo, em suas inúmeras possibilidades.

Ter ciência de que cabe ao homem disciplinar o próprio viver.

A mídia por vezes trabalha contra isso.

Ela passa a impressão de que o relevante é comprar muitas coisas, frequentar certos locais, distrair-se até a exaustão.

Habitualmente se afirma que o tempo é de ouro, ou que tempo é dinheiro.

Dependendo do enfoque, as assertivas são verdadeiras.

É preciso mesmo dar destinação útil ao próprio tempo.

Mas de forma equilibrada, sem se converter em escravo de atividades que se multiplicam de modo desnecessário.

E também sem se permitir torturar pelo que já foi ou pelo que virá.

Desfrutar o momento que se vive.

Se é horário de trabalho, trabalhar com serenidade, sem se angustiar pelo que ocorre em outros ambientes.

Em casa, desfrutar em paz da companhia da família.

Em momentos de estudo, apenas estudar.

Para viver em paz em meio às tormentas do mundo, é preciso tornar-se senhor do próprio tempo.

Eleger o que merece dedicação em dado instante e fazê-lo com serenidade.

Como disse Jesus, o dia de amanhã cuidará de si mesmo.

Se o hoje for bem vivido e aproveitado, certamente o amanhã será pacífico.

Pense nisso.



Redação do Momento Espírita.

Em 07.12.2010

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

PENSAMENTO PARA O DIA.27/12/2010




“Para lutar contra a tendência de identificação com o corpo e para conquistar a graça de Deus como o único meio de vitória, os exercícios espirituais, tais como a investigação filosófica, foram estabelecidos, além do controle dos sentidos (Dama) e de outras disciplinas dos seis tipos de Sadhana (disciplina espiritual). Essas práticas garantirão a purificação da consciência. Ela, então, se tornará um espelho limpo que pode refletir o objeto, de modo que o Atma será revelado claramente. Para a realização da mais alta sabedoria (Jnanasiddhi), a purificação da consciência (Chitthashuddhi) é o caminho Real. Para os puros de coração isso é fácil de realizar. Essa é a verdade central da busca pela Realidade Suprema.”

Sathya Sai Baba



---------------------------------



“É essencial ao homem a unidade de cabeça, coração e mãos. Esse é o significado verdadeiro por trás dos cristãos fazerem o sinal da cruz. Instale Deus em seu coração. Reflita sobre Ele e realize boas obras. Considere todas as atividades como obra de Deus e aja em conformidade. Simplesmente alimentar os pobres e distribuir roupas aos necessitados não constituem serviço altruísta (Seva). Junto com isso, é preciso cultivar o amor, que é eterno. Desde o amanhecer até o anoitecer, todas as nossas ações devem estar impregnadas de amor. Comece o dia com amor, preencha o dia com amor, passe o dia com amor, termine o dia com amor. Esse é o caminho para Deus.”

Sathya Sai Baba

sábado, 25 de dezembro de 2010

O QUE É O SER HUMANO?

O que é o Ser Humano?


Onde está Deus?

Porque eu existo?

Qual é o sentido da vida?

Qual a fonte da verdadeira felicidade?

Os grandes Cientistas, Filósofos, Artistas e Religiosos de todos os tempos, da mesma maneira que cada um de nós, seres humanos, sempre consideraram estas questões e ponderaram sobre suas possíveis respostas.

É possível questionar até mesmo se as respostas para essas perguntas existem.

Sathya Sai Baba manifesta a mesma Sabedoria, a mesma Verdade, a mesma Luz que está presente em todos aqueles que conhecem essas respostas.



Como outros Grandes Mestres, Sai Baba também comunica esse Conhecimento Superior através de seu próprio exemplo, em suas ações, e de suas palavras.



Em seus livros e discursos públicos, vamos encontrar desde orientações sobre a melhor maneira de escovar os dentes até explanações sobre diferenças sutis entre interpretações das filosofias advaita (não-dualista) e dvaita (dualista).





--------------------------------------------------------------------------------



A Mensagem

"Mãos que servem são mais santas que lábios que oram."



Primeiramente, é necessário compreender o ciclo de ação e reação que rege a natureza. Cada ato, gesto, palavra e pensamento gerado pelo indivíduo, é uma causa que terá o seu respectivo efeito. O nosso futuro é consequência de nossos pensamentos, palavras e ações no presente.



"Ajudar, sempre. Ferir, nunca."



Quando efetivamente nos tornamos conscientes desse fluxo, naturalmente ajustamos nosso comportamento e buscamos praticar somente boas ações - agir com gentileza, cortesia, respeito, consideração, sempre visando o bem do próximo. Esse salto quântico na consciência e no comportamento corresponde ao desabrochar da espiritualidade no indivíduo.



"Ame a todos. Sirva a todos."



Praticar o bem é trilhar o caminho da espiritualidade. O destino desse caminho é a purificação, a plenitude, a Suprema Bem-Aventurança, a Felicidade Absoluta - quando cessa a dualidade e experimentamos Deus integralmente.



"Um coração compassivo é a marca da verdadeira educação."





--------------------------------------------------------------------------------



A Ignorância

"Não há espaço para a violência onde há Amor."



O Homem na atualidade acredita numa imagem muito inferior e negativa de si mesmo. Sem refletir, está sempre buscando satisfação a curto prazo, e pratica más ações porque lhe falta a verdadeira educação ou conhecimento de si mesmo.



"A incapacidade de contentar-se faz agonizar o homem de nossos dias."



Hoje em dia, "os fins justificam os meios", e esses fins são egoístas e materialistas. Agindo assim, o Homem demonstra um comportamento ignorante. Enquanto está orgulhoso de suas conquistas, está cego para o real significado de suas ações.



"Ambição leva à tristeza e ao desespero."



O Homem se vê como pecador, e como separado daquilo que o cerca. Podemos chamar essa ignorância de ilusão, ou o véu que encobre a Realidade. A ignorância é a raiz de todo o sofrimento do Homem.



"Não há doença pior que o desejo; nem inimigo mais feroz que o apego; nem fogo tão devorador quanto o ódio. Não há melhor aliado que a sabedoria."





--------------------------------------------------------------------------------



A Verdade

"O homem que perdeu sua verdadeira natureza perdeu sua hominitude."



Jesus disse: "A Verdade vos libertará."



Sathya significa Verdade.



A Verdade é a Luz, o Conhecimento Superior, a Sabedoria que remove a ignorância e torna o Homem consciente de quem ele realmente é.



Muitos proclamam a onipresença de Deus, mas ignoram a presença de Deus em si mesmos.



Nas palavras de Sai Baba:



"Eu sou Deus. Você é Deus também."



"Não há necessidade de se extenuarem buscando Deus. Ele está aí, como manteiga no leite, como a criança no óvulo; está em cada átomo da criação. Ele não provém de um lugar nem vai a outro. Ele é encontrado aqui, lá, em todas as partes. Desde o átomo ao cosmo, do microcosmo ao macrocosmo. Ele é tudo."



"Nada há a não ser Deus."



"Deus é a estrela mais longínqua e também a folha de grama sob seus pés."



Em suma: tudo é Deus. Inclusive todos nós. Inclusive eu e você. O Homem é um ser Divino - é um templo móvel, no qual habita a Divindade. Se o indivíduo não manifesta sua divindade inerente ou não percebe a divindade onipresente, isto se deve a uma falha em sua educação, ou conhecimento de si mesmo.



Há muitos ensinamentos de Sai Baba indicando o que se deve fazer a fim de obter a purificação da própria mente e assim adquirir esse conhecimento e essa experiência suprema, de que tudo é Deus.



"Deus não está em religiões, mas em sua mente e em seu coração."



Deus é ilimitado. É possível colocar limites em Deus? Portanto, Deus não está confinado a nenhum grupo ou instituição específicos.



"Os ateístas são como botões de flores e os teístas, as flores que desabrocharam. A flor desabrochada oferece fragrância a muitos. Os botões retém dentro de si sua fragrância. Mais dia menos dia os botões podem desabrochar ou igualmente podem cair antes de desabrochar. Aqueles que espalham a felicidade do Divino no mundo foram descritos como teístas o os que não o fazem são tidos por ateístas."



A verdadeira marca de uma pessoa sábia e amorosa não é a roupa que veste ou os títulos que recebeu, mas sim a sua pureza interior, independente de credo, classe, sexo ou cor.



"Os que dizem 'Deus não existe' devem ter diante deles uma ideia preconcebida de Deus para que lhe possam negar a existência. Na penumbra da noite, uma corda pode ser tomada, por engano, como uma cobra, mas no momento em que a luz se faz, a corda é reconhecida como sendo o que ela é. Da mesma forma, o homem sábio reconhece Deus, pois se acha livre da Ilusão."





--------------------------------------------------------------------------------



Os Valores Humanos

"Definitivamente, nenhuma alegria pode se igualar à alegria de servir aos outros."



Assim como a natureza do Sol é aquecer e iluminar, a natureza da Chuva é molhar e vivificar, e a natureza da Flor é perfumar e embelezar - a verdadeira natureza do Ser Humano é Verdade, Retidão, Paz, Amor e Não-Violência.



Um Ser Humano que não manifesta essas qualidades, é como um Sol sem calor nem luz, como uma "Chuva que não molha". Não está sendo verdadeiramente humano.



Sai Baba vem anunciar com grande ênfase à Humanidade que o Ser Humano é Divino. Não devemos nos vitimizar com pensamentos mesquinhos e pequenos sobre nós mesmos.



"O homem vive na terra para aprender, antes de tudo, a arte de ser homem, e depois a arte de ser divino. Vista assim, a vida é uma aventura, onde cada ação, cada pensamento e cada palavra do homem pode manifestar a divindade que está latente. O egoísmo do homem é a causa de todos os seus males."



Se o Ser Humano abriga o próprio Deus dentro de si, porque sofre? O que é o egoísmo?



"Conhecer Deus é o empreendimento mais importante da vida. O homem deve conhecer Deus, sentir Deus, falar com Deus. Isto é realização. Isto é religião. De nada vale conhecer todas as outras coisas quando se desconhece Deus."



Assim sendo, está claro que a grande aventura do jogo da vida consiste em descobrir a si mesmo, ou seja, remover a capa de egoísmo que envolve a nossa própria essência divina. O mundo exterior é apenas o cenário dessa aventura.



A fonte da verdadeira felicidade não é meramente a conquista material, mas a conquista do próprio universo interior. Ao nos estabelecermos firmemente nessa fonte interior, manifestamos a paz e o amor que queremos para o mundo.



Como alcançar a vitória nesse empreendimento? Assim como temos que quebrar a casca do côco para saboreá-lo, como podemos "quebrar a casca do ego" para saborear a "divindade interior"? Isso é mesmo possível? Sim. É possível.



"Da mesma forma como duas asas são essenciais para um pássaro alçar vôo ao céu, e duas rodas são necessárias para uma carroça mover-se, dois tipos de educação, material e espiritual, são necessárias para que o homem atinja seu objetivo na vida. A espiritual destina-se à vida, enquanto a material a um meio de vida. É só quando o homem é equipado com estes dois aspectos da educação que torna-se merecedor de respeito e amor por parte da sociedade."



A necessidade de educação espiritual é urgente. Uma educação onde os Valores Humanos estão ausentes contribui hoje para a construção de uma sociedade egoísta e competitiva onde, apesar do progresso tecnológico, nunca se viu tanta injustiça e violência. As pessoas vivem com medo, ansiedade, depressão e outros distúrbios mentais, sem o menor conhecimento de suas causas e, menos ainda, de sua cura.



O sistema educacional moderno prepara consumidores de informação, e peças para a engrenagem do mercado de trabalho. E o caráter dos estudantes? O que fazer com toda essa informação? A educação do coração costuma ser ignorada.



Enquanto se ensina como resolver equações do segundo grau, será que não se poderia ensinar também que "quanto mais pessoas você faz feliz, mais feliz você fica"?





--------------------------------------------------------------------------------



Serviço

"Fazer serviço sem o pensamento em si mesmo é o primeiro passo para o progresso espiritual do homem."



A receita para "quebrar a casca do ego" é a prática do serviço.



"Servir aos homens ajudará o desabrochar da Divindade em vocês. O serviço alegrará os seus corações e os fará sentir que suas vidas têm sido proveitosas. Serviço ao homem é serviço a Deus, pois que Ele está em cada homem, em cada ser vivo, em cada pedra e em cada árvore. Ofereçam seus talentos aos pés de Deus. Que cada ato possa ser como uma flor, livre dos vermes rastejantes da inveja e do egoísmo, mas com a fragrância do amor e do sacrifício."



Sathya Sai Baba estimula e recomenda práticas espirituais como a meditação, mas a nenhuma delas atribui tanta importância e dá tanta ênfase quanto ao serviço social.



"O amor é inerente no homem, mas igual a uma semente, que deve ser nutrida pelo adubo e pela água, o amor no homem tem de ser cultivado pelo serviço dedicado."



Sai Baba aprofunda o tema do serviço em muitas ocasiões. O mais importante é a atitude interna, o espírito no qual se dedica o serviço. A qualidade dessa disposição interior é que determina o benefício espiritual obtido. O serviço oferecido sem visar a ganho ou recompensa constitui a prática mais eficaz para remover o ego e, consequentemente, desobstruir a manifestação das qualidades divinas inerentes ao indivíduo.



"Nenhuma pessoa pode se proclamar religiosa, quando se limita apenas a observar regras e praticar os sacramentos, mas não vive a reta conduta e a compaixão."





--------------------------------------------------------------------------------



Unidade das Religiões

Intolerância não é característica de nenhuma religião. Conforme Sai Baba:



"Todas as religiões enfatizam as mesmas verdades nos seus ensinamentos básicos. No entanto, poucas pessoas tentam compreender o significado interno das religiões. Partindo de um mesquinho sentimento de que sua religião é superior e as outras inferiores, membros de religiões diferentes estão desenvolvendo ódio contra os membros de outras fés e agindo como demônios. Ideias tão intolerantes devem ser imediatamente abandonadas."



Ele também afirma:



"Quando você ataca uma outra religião realmente está se tornando culpado de agressão à sua própria religião."



E explica:



"Felicidade é a meta de todas as religiões. Os caminhos podem ser muitos, mas o objetivo é um, exatamente como as jóias são muitas, mas o ouro um; embora sejam muitas as vacas, o leite é o mesmo. Portanto, você não pode criticar nenhuma religião."



Toda religião, em sua pureza original, enfatiza o valor da vida ética e promove a contemplação de Deus.



"Todas as religiões proclamam a unidade da divindade e pregam o cultivo do amor universal sem levar em conta casta, credo, país e cor. Aqueles que recusam esta verdade básica desenvolvem orgulho e ego por conta de sua religião particular. Tais pessoas estão produzindo grande confusão e caos, fragmentando a divindade. Confinar e dividir o divino infinito em tais estreitos compartimentos é traição contra Deus."



De forma simples e clara, Sathya Sai Baba esclarece o tema:



"Todos devem se dar conta de que, embora diferentes nos nomes e nas formas, a verdade essencial de todas as religiões é uma só."





--------------------------------------------------------------------------------



Deus

Deus é Amor. Amor é Deus.



"O 'Princípio Supremo' paira além do alcance do cérebro. Estando em pé sobre uma pedra, você não poderá ergue-la. Parado sobre a ilusão, como se encontra, na ignorância da realidade, não lhe é possível descartá-la."



A verdadeira espiritualidade envolve simplicidade, gentileza, compaixão. O intelecto é de fato uma ferramenta maravilhosa, porém o Divino encontra-se além de seu alcance. A divindade só pode ser compreendida através do amor.



"Todo ser humano é uma manifestação de Deus. Todo objeto manifesta o Divino. Nada há no mundo que não seja uma manifestação de Deus. Não tenham nenhuma dúvida de que o Cosmos é permeado por Deus e de que tudo está contido nEle. Não há sequer um átomo no Universo que não seja permeado pelo Divino."



Conforme Sai Baba, o sagrado é Deus, e o profano também é Deus.



"Tentamos descobrir Deus buscando-O por todo o Universo, mas deixamos de investigar Sua existência em nosso interior, como a própria essência e princípio básico de nosso ser. Com a descoberta de nós mesmos, de nosso Ser, toda a lamentação cessa e atingimos a felicidade suprema. Este é o verdadeiro autoconhecimento."





--------------------------------------------------------------------------------



Veja também:



•Vahinis - Os livros escritos por Sathya Sai Baba

•Coletânea de discursos proferidos por Sai Baba

•Ensinamentos de Sai Baba - separados por temas

•Área de Serviço da Organização Sai

•Educação em Valores Humanos



voltar ao topo

.← Sathya Sai Baba

Mensagem

→ Obra Literária

→ Discursos

→ Ensinamentos

.

Pensamento para o Dia 25/12/2010




“Venere Jesus seguindo seus ideais. Jesus indicou três fases. A primeira delas é: “Eu sou o Mensageiro de Deus”. Ele queria propagar a mensagem de Deus. A segunda é: “Eu sou o Filho de Deus”. O filho tem direito à propriedade do pai. Qual é a propriedade de Deus? Verdade, amor, tolerância, paz e justiça são as propriedades de Deus. Então, você deve se esforçar para alcançar essas qualidades. Você deve praticar, experienciar e propagar essas virtudes. Só então você merece ser chamado Filho de Deus. A terceira é: “Eu e o Pai somos um”. Essa fase é alcançada quando o princípio da unidade é realizado. Jesus estava sempre feliz, e preparado para tudo, porque Ele entendeu que o corpo é somente a veste e Deus é o morador.”

Sathya Sai Baba

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Prezados Amigos e Amigas: Feliz Natal!

Hoje é dia de comemoração. É um dia muito especial, pois nos faz relembrar o nascimento de Deus em cada um de nós e do nascimento do menino Jesus. É o dia dos abraços, dos sorrisos e entrega de presentes. Mas, é também um dia de reflexão do caminho que estamos realizando enquanto seres humanos atarefados com os problemas e projetos de vida. Assim, o Natal é a esperança e lembrança que a vida tem um propósito maior guiado pelas Mãos de Deus. Pois, o propósito de Deus é o bem, a saúde e a felicidade. E o Natal simboliza esse momento onde podemos perdoar a quem tem nos ferido, amar quem tem nos odiado e desejar o bem a todos os que estão desesperados e tristes. O Natal nos renova e nos deixa cheios de esperanças de que o homem reconheça a Divindade que é, mas que desconhece a sua natureza interna. O Natal é a consciência de que somos filhos e filhas do Amor Cósmico. A consciência do Natal nos revigora para enfrentarmos um Ano Novo de desafios e conquistas no caminho da evolução espiritual. De modo que, a cada ano somos todos chamados a nos unirmos entorno da alegria do Natal. E assim abrirmos o coração para o outro que caminha ao nosso lado, seja ele pobre ou rico, conhecido ou desconhecido, amigo ou inimigo, homem ou mulher.

Ao celebrarmos o Natal devemos buscar compreender o sentido da vida no mistério que nos acompanha por toda trajetória existencial entre a chegada e a partida desse mundo de luz, desejos e ilusões. Portanto nesse Natal:

“TENTE O CARINHO

Tente, de alguma maneira,

fazer alguém feliz.

Aperte a mão, dê um abraço,

um passo em sua direção

Aproxime-se, sem cerimônia

Dê um pouco de calor

de seu coração

Assenta-se bem perto

E deixe-se ficar,

muito tempo, ou pouco tempo.

Não conte o tempo de se dar

Deixe o sorriso acontecer

E não se espante

se a pessoa mais feliz

for você (Anônimo)”

Pensamento para o Dia 24/12/2010



“Todo ser humano é um mensageiro de Deus. Todos nascem neste mundo pela vontade de Deus. Seu principal dever é fazer com que o fluxo do Divino Amor flua para todos. Você não nasceu para viver só para si mesmo. Você irá enobrecer-se e alcançar a auto-satisfação somente dedicar sua vida ao serviço da sociedade. Deus o enviou a este mundo para praticar e propagar essa mensagem. De que serve o nascimento humano se você vive como um pedaço de barro sem servir a sociedade?”

Sathya Sai Baba

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Pensamento para o Dia 22/12/2010




Pensamento para o Dia 22/12/2010

“As pessoas experimentam desespero e derrota por conta da indisciplina e da instabilidade dos sentidos. Esse é o resultado da incapacidade de controlar e orientar a inteligência e a mente! Os desejos conflitantes infectando a mente devem ser controlados e eliminados. Mergulhe a mente rebelde, que se esquiva em todas as direções, na contemplação do Nome do Senhor; o efeito será como concentrar os raios do sol através de uma lupa. Os raios espalhados desenvolvem o poder de uma chama que queima e consome. Do mesmo modo, quando as ondas de intelecto e dos sentimentos da mente tornarem-se unidirecionados através da lente convergente do Atma, eles manifestam-se como o Divino Esplendor Universal que pode queimar o mal e iluminar a alegria. Todo mundo é capaz de obter sucesso na sua profissão ou ocupação somente através de uma atenção unifocada. Mesmo a mais insignificante das tarefas necessita da qualidade da concentração para sua realização. Assim, mesmo os problemas mais difíceis submetem-se ao esforço inabalável.”

Sathya Sai Baba

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Pensamento para o Dia 21/12/2010






“Certa vez, Draupadi perguntou a Dharmaraja: "Senhor! Você é, sem dúvida, o mais elevado entre aqueles que seguem sem hesitação o caminho do Dharma; mesmo assim, como é que tal calamidade terrível lhe aconteceu? Dharmaraja respondeu: " Draupadi, não sofra. Olhe para a cordilheira do Himalaia. Quão magnífica, gloriosa, bela e sublime ela é! É um fenômeno tão esplêndido que Eu a amo sem limites. Isso não me dará nada, mas minha natureza é amar o belo, o sublime. Então, aqui também vivo em amor. A personificação dessa sublime beleza é Deus. Esse é o significado e a importância do amor por Deus. Deus é a única entidade que vale a pena amar. Essa é a razão pela qual eu O amo. Eu não desejo nenhum favor Dele. Não vou rezar para qualquer benefício. Que Ele me mantenha onde Ele quiser me manter. A maior recompensa para o meu amor é Seu amor! Meu amor não é um artigo no mercado." Assim, Dharmaraja ensinou Draupadi que o Amor é uma qualidade Divina e deve ser assim tratado. O Amor é a natureza espontânea daqueles que estão sempre presentes na consciência do Atma (Eu Superior).”

Sathya Sai Baba

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

pensamento do dia 19/12/2010






“O segredo supremo é que você deve viver, no mundo onde nasceu, como a flor de lótus que, embora nascida na água, flutua sobre ela sem ser afetada ou molhada por ela. Obviamente é bom amar e adorar a Deus a fim de obter alguns frutos valiosos agora ou no futuro. Mas, já que não há fruto ou objeto mais valioso e interessante que Deus, os Vedas nos advertem a amar Deus sem nenhum traço de desejo em nossas mentes. Ame, desde que você ame por causa do amor. Ame a Deus apenas, sem qualquer outro desejo ou pretensão, pois tudo que Ele possa dar nada mais é do que Ele Próprio.”

Sathya Sai Baba

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Pensamento para o Dia 17/12/2010




“A influência desconcertante de Maya (ilusão) é a consequência das ações acumuladas das vidas anteriores de uma pessoa. Você pode escapar de Maya através das boas ações. Se boas ações marcaram as vidas anteriores, qualquer tendência pecaminosa pode e será dominada pelas tendências virtuosas nesta vida. Você terá fé na divindade, se conectará com o Divino e passará a vida amparada no Divino. Por outro lado, aqueles que cometeram crimes horríveis em vidas passadas têm a visão terrivelmente escurecida, e isso os impede de ver o Divino. Essa pessoa nunca se lembra de Deus e de Sua obra, nunca anseia pelo seu próprio bem e pelo bem dos outros. Eles vêem as coisas com um ponto de vista falso. Deleitam-se na iniquidade e envolvem-se em atos perversos.”

Sathya Sai Baba

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Pensamento para o Dia 16/12/2010





“Desenvolver fé no Princípio Atma e amá-Lo sinceramente é a verdadeira adoração. Há apenas um Ser Divino. Sinta que isso é mais digno de amor que qualquer objeto aqui ou no futuro — essa é a verdadeira adoração que você pode oferecer a Deus. Isso é o que os Vedas ensinam. Os Vedas não ensinam a aceitação de um conjunto de regras e restrições terrivelmente difíceis. Eles não constroem diante de você uma prisão onde o homem está encerrado pelas barras de causa e efeito. Eles nos ensinam que existe Um que é o Soberano por trás de todas essas regras e restrições, Um que é o âmago de cada objeto, cada unidade de energia, cada partícula ou átomo e Um que somente sob Suas ordens os cinco elementos —éter, ar, água, fogo e terra– operam. Ame-O, adore-O, venere-O — essa é a grande filosofia do Amor, elaborada nos Vedas.”



Sathya Sai Baba

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

O FIM DOS PRESSUPOSTOS por VERISSIMO

(CADERNO OPINIÃO, JORNAL O GLOBO, Domingo 12 de dezembro de 2010, p.7)




"Em poucos dias, duas certezas científicas tiveram que ser abandonadas. Pesquisadores da Nasa descobriram que pode haver vida sem os componentes químicos até hoje considerados indispensáveis para a sua formação , e astrônomos descobriram que há muito mais estrelas além da Via Láctea do que se imaginava. Ou seja: aumentou a possibilidade de haver formas de vida desconhecidas em outros planetas e aumentou (triplicou, dizem os astrônomos) a quantidade de planetas em que elas podem existir.



Os novos cálculos sobre a quantidade de estrelas, se entendi bem, o que eu duvido, partem da constatação de que muitas das outras galáxias são elípticas, e não espirais como a Via Láctea, e que a proporção de estrelas-anãs para estrelas grandes, sóis, que é de cem anãs para cada sol na nossa galáxia, e de 2 ou 3 mil para cada sol nas galáxias elípticas. As estrelas-anãs de galáxias distantes não são vistas , são inferidas, mas calculam que haveria pelo menos um trilhão de estrelas a mais do que se supunha no Universo. O que significa mais alguns trilhões de planetas em volta dos sóis e quatrilhões de satélites em volta dos planetas. Isso sem levar em conta – para não enlouquecer – que o Universo visível talvez seja só uma fração do Universo real, cuja luz ainda não chegou até aqui.



O que as duas revelações significam é que pressupostos básicos, como o de que só a nossa composição química permitia a vida e que todas as galáxias se comportavam como a Via Láctea, não eram mais do que presunção. Sua desmoralização é mais um capítulo no lento afastamento da Humanidade das suas certezas, que começou com Copérnico e a prova de que a Terra circundava o Sol, e não o contrário. O que virá agora? Quando descobriram o comportamento esquizofrênico das partículas subatômicas, há alguns anos, foi um aviso para desconfiar de todos os pressupostos até aqui, das bactérias ao cosmo. Aguardam-se novas surpresas.



Quanto á vida em outros planetas é cedo para imaginar a Fifa organizando o primeiro campeonato interplanetário. Mas já dá para prever problemas como o antidoping: o que é tóxico para um time pode ser vital para a seleção da lua de Saturno, por exemplo".

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Pensamento para o Dia 29/11/2010






“O processo de purificação do instrumento interno do homem no cadinho do discurso, do sentimento e da ação unidirecionados e voltados apenas para Deus é chamado penitência (Thapas). A consciência interna, então, se livra de todas as imperfeições e defeitos. Quando a consciência interior tornar-se pura e imaculada, Deus residirá nela. Finalmente, ele experimentará a visão do Próprio Senhor dentro dele.”



Sathya Sai Baba

sábado, 27 de novembro de 2010

Pensamento para o Dia 27/11/2010




“Dos instrumentos utilizados por todos, o corpo com as mãos prontas executa o pensamento que é expresso em palavras. As ações, a obra, o trabalho com os quais a mão do homem está engajada, esses são a fonte de toda a felicidade ou miséria para todos. O homem afirma que está feliz ou que está ansioso ou com medo, ou que está em apuros. Ele atribui a causa dessas condições a qualquer outra pessoa que não ele próprio. Essa crença baseia-se em um fundamento errado. Felicidade e miséria são devidas às suas próprias ações. Se alguém aceita ou rejeita essa verdade, ele terá de sofrer todas as consequências de suas ações. Essa é a lei da natureza.”

Sathya Sai Baba

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Pensamento para o Dia 23/11/2010




“É uma questão de grande bem-aventurança ser amado por muitos. Conquistar os corações de tantas pessoas é um sinal de Divindade. Eu amo todos e todos Me amam. Não faça mal a ninguém através de suas palavras duras e não entrem em qualquer caminho do mal. Reconheça a verdade de que Deus permeia tudo, do microcosmo ao macrocosmo. Com sinceridade de propósito e fé (Shraddha e Vishwasa) e auto-confiança, você pode conseguir qualquer coisa no mundo. Ame Deus do fundo do seu coração. Siga os comandos de Swami e você alcançará tudo e será vitorioso em todos os seus empreendimentos!”

Sathya Sai Baba

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Pensamento para o Dia 15/11/2010




“A essência das virtudes, bons pensamentos e amor deve ser oferecida a Deus como um fruto cultivado pelo seu próprio Sadhana (exercício espiritual). O mundo será beneficiado por um indivíduo que tenha boa conduta. Se começa a pegar fogo em uma árvore na floresta, esse fogo não irá parar depois de queimar essa única árvore. O fogo irá se espalhar e queimar a floresta inteira. Do mesmo modo, se há um indivíduo que possui más qualidades, ele irá danificar toda a comunidade, além de se arruinar. Por outro lado, se houver uma árvore que esteja carregada de flores perfumadas, ela irá preencher toda a região com boa fragrância. Da mesma maneira, se houver um indivíduo com um nobre código de conduta, ele não somente irá melhorar a si mesmo, mas também irá melhorar toda a sociedade ao redor dele através de sua boa conduta.”

Sathya Sai Baba

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

PENSAMENTOS PARA OS DIAS...




Pensamento para o Dia 29/10/2010

“Seres humanos comuns lutam para conquistar felicidade material e prazeres externos. Eles não procuram a bem-aventurança espiritual (Ananda) que o Atma, sua realidade interior, pode conceder. Eles perdem a grande oportunidade de experimentá-la e não tomam todas as medidas necessárias para esse propósito. A todo momento, sua atenção está voltada apenas para o mundo externo. Eles não se voltam para dentro. Olhar para fora é característica dos animais, não dos humanos. Os órgãos importantes da percepção dos sentidos do corpo humano—olho, nariz, língua etc.—todos se abrem para o exterior, a fim de manter contato com objetos externos. O Senhor Deus é a personificação da doçura indivisível (Rasa), a casa do tesouro da bem-aventurança, que pode ser conscientizado somente quando você olhar para o seu interior. Uma pessoa sábia se esforçaria gradual e constantemente em olhar para dentro de si e adquirir essa vitória da Bem-aventurança.”

Sathya Sai Baba





Pensamento para o Dia 28/10/2010

“A mente está envolvida em duas atividades: Alochana ou planejamento e Sambhashana ou diálogo. Ambos seguem linhas diferentes. Planejamento é a intenção de resolver os problemas que se apresentam diante da mente. Diálogo multiplica os problemas e confunde as soluções causando confusão e adoção de meios errados e prejudiciais para resolvê-los. A conversa interior e o palavrório controverso estendem-se desde a manhã até a noite, até que o sono tome conta da mente. Eles causam problemas de saúde e o início precoce da velhice. Os tópicos em que a conversa se baseia são principalmente as faltas e fraquezas dos outros e as suas venturas e desventuras. Esse diálogo permanente é a essência de todas as misérias do homem. Ele cobre a mente com a escuridão. Ele cresce descontroladamente, muito rapidamente, e suprime o verdadeiro valor da pessoa.”

Sathya Sai Baba

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

A IMPORTÂNCIA DO AGRADECER E DO SE ENCANTAR




Hoje bem cedinho deitado no sofá da sala iniciei um processo de reflexão a respeito dos meus estados de consciência. Relembrei o ano de 1988 onde passei por momentos espetaculares num estado de inconsciência incomum. Tentei recapitular como consegui entrar nesses estados incomuns da consciência. E nessa reflexão cheguei a conclusão que eu havia descoberto um caminho novo de encantamento e agradecimento.



E por circunstâncias da obrigação de ter de ganhar dinheiro para sobreviver e pagar minhas contas fui forçado a trilhar o outro caminho da razão, do cálculo, do progresso material e materialismo do consumo. E com isso me afastei dos exercícios essenciais para a evolução da sensibilidade humana.



Hoje ainda sinto o poder encantador que se processou, em 1988, em minha própria alma quando consegui me concentrar mais no processo de sentir do que de pensar. Cheguei a passar dias em êxtase de forma incondicional equilibrando as duas forças humanas que criam o destino, o desenvolvimento e o mérito pessoal.



Existem vários níveis de encantamento e contentamento. O maior de todos, sem dúvida, é o espiritual. Infelizmente a humanidade em que vivemos esqueceu esse método de autoencantamento, por isso ela sofre e adoece: uma pandemia!

Encantar, encantar, encantar....encantar-se consigo mesmo, com o Eu superior que habita mundos paralelos na multidimensionalidade da consciência humana. O AMOR UNIVERSAL tão falado e recomendado por CRISTO nada mais é do que a unidade (entre as polaridades ontológicas) gerada num processo de autoencantamento.



Daí a necessidade do “orai e vigiai”, “amar uns aos outros” e ser feliz incondicionalmente.



São Francisco de Assis descobriu esse caminho que não tem palavras para se explicar ou descrever – somente podemos senti-lo! São Francisco agradecia e se encantava com tudo a sua volta: pássaros, humanos, animais, árvores, o céu, o mar, as estrelas etc.



E por não seguirmos esse caminho de sensibilidade fina e profunda criamos um mundo desencantado com tudo (o famoso sociólogo MAX WEBER nos alertou sobre suas conseqüências racionais) e consigo mesmo.



"Pais, educadores, sociedade, tradições

Cada um descarregou seu passado em ti

Vestes cada um desses modelos

Quando te comportas como eles te ensinaram

Mensagens de pureza branca

Mensagens negras de morte e suicídio

Mensagens cor-de-rosa, ingênuas,

Que só esperam Papai Noel

Vermelhas de raiva, esverdeadas de ódio

Amarelas de melancolia e tristeza

Cinzentas e apagadas com a depressão

Mensagens de angústia na competição

Portadoras de ansiedade na insegurança

Mensagens, mensagens, mensagens

Mil cores, mil estímulos, mil setas

Penetrando em tua mente nova

Não existas, Não penses, Não sintas" (VECCHIO, Egidio, Fiel a Ti Mesmo, 1977,p.30-31).

Obs: dia 30 de outubro as 8:00 hs estarei realizando uma cirurgia no Hospital do Amparo - RJ.

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

pensamentos para o dia....




Pensamento para o Dia 25/10/2010

“Quando a pessoa que está presa confia em quem está livre, ela pode livrar-se de seus vínculos e movimentar-se livremente. A pessoa que está em profunda tristeza deve procurar refúgio naquele que está flutuando na bem-aventurança espiritual (Ananda), cheio de alegria. A escravidão mergulha a pessoa na tristeza; o Senhor é a total Bem-aventurança personificada. Portanto, a pessoa pode ser completamente curada da dor somente recorrendo à fonte inesgotável de deleite, o Senhor. E o que exatamente é a libertação (Moksha)? É a libertação do sofrimento, a ausência de dor e a realização da bem-aventurança espiritual (Ananda-Praapti). O Ser Supremo, o soberano Senhor, é a personificação da doçura indivisível (Rasa), a casa do tesouro da Bem-aventurança (Ananda Nilaya). Assim, aqueles que buscam e asseguram Sua Graça obtêm a própria eternidade.”

Sathya Sai Baba



Pensamento para o Dia 24/10/2010

“Aqueles que estão concentrados nos prazeres sensoriais passam seus dias em preocupação, ansiedade, angústia, dor e lágrimas, por um longo período da vida; eles se desenvolvem como pássaros e bestas. Comem boa comida e a jogam fora como lixo. Essa é a vida sem propósito que a maioria das pessoas leva. Você pode chamar esse processo de viver? Um número enorme de seres vivos existe na terra. Viver não é suficiente. Isso não tem valor por si só, para si mesmo. Pode-se considerar-se vivo somente se as motivações, os sentimentos, os pensamentos, as atitudes que incitam a pessoa revelarem as qualidades divinas internas.”

Sathya Sai Baba



Pensamento para o Dia 23/10/2010

“Cada um de vocês necessita de fé em si mesmo mais do que da maioria das outras qualidades. A ausência de auto-confiança marca o início de nossa decadência. Atualmente, o mundo está à beira da ruína e do desastre porque as pessoas perderam a confiança em si mesmas. A auto-confiança é a única capaz de conceder paz e prosperidade para cada pessoa. Se você cultivar a auto-confiança, receberá afeição em todos os lugares. Você será homenageado em todos os lugares. Tudo o que você tocar se tornará de ouro!”

Sathya Sai Baba



Pensamento para o Dia 22/10/2010

“Libertação é a realização da consciência, é unir-se ao Divino. Cada um e cada ser vivo deve atingir essa consumação, esse objetivo, o Brahman. Esse é seu verdadeiro destino. Mais cedo ou mais tarde, a ânsia de ganhar liberação das amarras da tristeza e da alegria, dos laços de "eu" e "meu" vai despertar e emergir. Então, o caminho tomado conduz inevitavelmente à libertação (Moksha). A busca pelo caminho é o sinal da pessoa inteligente. Em vez dessa busca, quando uma pessoa considera o mundo objetivo como completamente importante e se sente atraída por seu charme, a vida torna-se estéril e sem nenhum significado.”

Sathya Sai Baba



Pensamento para o Dia 21/10/2010

“Olhos que vêem o mal, orelhas que gostam do mal, língua que almeja o mal, nariz que desfruta do erro e mãos que se deleitam com o mal—isso deve ser totalmente evitado. Quem quer que possua qualquer dessas características deve corrigi-las imediatamente. Ou seu futuro está fadado a ser desastroso. Os erros dos cinco sentidos (Indriyas) resultarão na destruição dos cinco tipos de energia vital (Pranas) e na morte das cinco camadas sutis (Koshas). Naturalmente, os sentidos fornecem prazer e alegria momentâneos, mas, como diz o ditado, "a senilidade está à espreita." Prazeres sensuais resultam em grande pesar muito em breve.”

Sathya Sai Baba



Pensamento para o Dia 20/10/2010

“É uma ocorrência bastante comum que as histórias do Divino sejam narradas e ouvidas por grupos de até milhares de pessoas. Mas a Sabedoria (Jnana) só pode ser alcançada colocando fé absoluta no que se ouve. Essa fé deve resultar em uma mente limpa e um coração puro. Quem escuta a narrativa do Senhor e absorve seu néctar com o coração borbulhando, ansiando pelo Divino e com fé inabalável em Deus, alcança uma alegria constante e a auto-realização. Isso está além do reino da dúvida.”

Sathya Sai Baba

quinta-feira, 12 de agosto de 2010

Pensamento para o Dia 12/08/2010




“A pessoa que dedica sua vida a obter o conhecimento do Atma, que é o seu verdadeiro Eu, deve possuir as sagradas virtudes e elas devem moldar seu comportamento e suas sagradas relações. Pois, nenhum conhecimento pode ser maior do que o caráter virtuoso. Caráter é poder, realmente falando. Para as pessoas que têm dedicado seus últimos anos na aquisição de ensino superior, excelente caráter é uma qualificação indispensável. Toda religião salienta a mesma necessidade, não como uma condição especial de credo, mas como a própria base da vida e conduta espiritual. Aqueles que levam uma vida nesses caminhos jamais serão prejudicados. Eles serão dotados de mérito sagrado.”

Sathya Sai Baba

quinta-feira, 29 de julho de 2010

Pensamento para o Dia 29/07/2010




“É dito que ‘o sucesso traz sucesso’. Mas como o sucesso deve ser alcançado e qual sucesso você deve almejar? A Bhagavad Ghita declara: ‘Shraddhavan Labhathe Jnanam’ (‘O perseverante buscador assegura sabedoria’). Isso significa que, sem perseverança e seriedade, nenhum sucesso pode ser alcançado. O homem não é capaz de fazer progressos significativos em direção ao Divino devido à ausência de esforço árduo na esfera espiritual. Sem a prática espiritual, a leitura de livros religiosos e ouvir discursos espirituais não têm valor. Estudar as Escrituras e recitar os nomes de Deus podem ser bons atos por si próprios. Mas se não houver amor, que é a base de toda disciplina espiritual (Sadhana), eles não têm utilidade.”

Sathya Sai Baba

terça-feira, 20 de julho de 2010

DIA DO AMIGO E DA AMIGA: CARIRICATURAS EM PROSA E VERSO




Hoje é um dia muito especial: a lembrança dos amigos e amigas que tive (porque jê foram embora desse mundo) e daqueles que tenho guardado de lembrança no coração. E esses últimos agradeço de coração pela amizade, confiança, carinho e atenção ainda manifestada. E os amigos (as) do Cariri um especial abraço por tudo que aconteceu comigo nos bons momentos alegres e felizes pelos quais passamos juntos. E mesmo estando agora no Rio de Janeiro não esqueci de vocês. Senti muita saudade de cada um que se doou para a construção de uma relação amiga e sincera. Muito obrigado a todos vocês amigos e amigas. Quanto vontade tive de ir visitar vocês durante esse ano ausente do Cariri. Como uma boa parte de vocês está sabendo fui obrigado a me ausentar desde abril de 2009 para tratamento de saúde. Felizmente tenho uma boa perspectiva de retorno ao Cariri para final desse ano ou início do ano de 2011. Deus está me dando uma segunda chance de viver e reviver minhas amizades – os últimos exames foram bons para mim deixando o meu médico bastante otimista da minha recuperação. E não vejo a hora de voltar e abraçar vocês por tudo – tudo mesmo! – que fizeram por mim. “Amigo é para se guardar no centro do peito” Milton Nascimento.



Foi nos meus momentos mais difíceis que percebi o valor da amizade. A doença me fez ver cada um de vocês sorrindo e me confortando quando a minha fé caía num buraco vazio do meu peito. Mas, não estava vazio e sim preenchido com a imagem e a força moral que cada um me transmitiu aí no Crato e em outros lugares. Era o momento de Deus me lembrar que a amizade tem também poder de cura. Assim, nos meus vários momentos de sofrimento solitário tive vontade de me transportar para o Cariri e recebê-los para captar a força do Amor contida em cada intenção amorosa e gesto carinhoso de todos vocês. A batalha não terminou ainda, mas sinto que venci uma parte difícil dos obstáculos.



E fico feliz em comemorar o lançamento do livro CARIRICATURAS EM PROSA E VERSO. E como não poderei estar ai nos dois dias (23 e 24 de julho) comemorativos de lançamento, desejo de coração SUCESSSO E MUITA ALEGRIA COM MÚSICA, DISCURSOS BONITOS E CONFRATERNIZAÇÃO!



Gostaria que me enviassem pelo correio um (O RESTANTE da MINHA PARTE RECEBO NO FINAL DO ANO AI NO CARIRI) exemplar do livro. O meu endereço aqui no Rio de Janeiro é esse:

Estrada do Portela 118 casa 4 – Madureira – Rio de Janeiro – RJ – CEP: 21351-050



Telefone Residencial: (021) 3015-8288



PAZ E SAÚDE COM ALEGRIA SINCERA E AMIGA!



Bernardo Melgaço

terça-feira, 13 de julho de 2010

Pensamento para o Dia 13/07/2010



“Ler e desfrutar das histórias de glória do Senhor, em algum lugar sagrado como um templo, santuário, ermida de um santo ou na companhia de pessoas virtuosas e boas, é uma fonte de grande inspiração e alegria. Isso fará você esquecer todo o resto. Gosto por tal literatura saudável é o resultado acumulado de mérito e esforço. Você pode até mesmo aproximar-se de homens piedosos, servi-los e ouvir sua exposição da glória de Deus. Ouvir só será suficiente no início. Mais tarde, as histórias vão despertar o interesse na natureza e nas características de Deus e os aspirantes encontrarão e seguirão o caminho para a Auto-realização.”

Sathya Sai Baba

---------------------------------

“As pessoas têm três instrumentos principais para se elevarem: inteligência, mente e sentidos. Quando a mente fica escravizada pelos sentidos, você ficará emaranhado e preso. Quando a mesma mente é regulada pelo intelecto, você pode tornar-se consciente da sua própria Realidade. A potência de sua mente pode ser promovida por boas práticas como meditação, repetição do nome do Senhor, canto devocional e adoração. O poder mental obtido conforme as práticas espirituais deve ficar longe dos caminhos errados. Sua mente deve ser liberada do controle dos sentidos e guiada pelo princípio da inteligência. Desse modo, o progresso espiritual será rápido.”

Sathya Sai Baba

quinta-feira, 8 de julho de 2010

Pensamento para o Dia 08/07/2010



“A vida como renunciante (Sanyasa) não significa a simples aceitação das quatro fases da vida, de seus direitos e deveres, e a retirada para a floresta após romper os contatos com o mundo. Os renunciantes devem mover-se entre as pessoas, devem tornar-se conscientes de suas tristezas e alegrias, e devem transmitir as instruções de que elas enormemente precisam. Eles devem transformar a sociedade para que seja livre do vício e da maldade através de seus ensinamentos.”

Sathya Sai Baba

segunda-feira, 5 de julho de 2010

Pensamento para o Dia 05/07/2010



“A capacidade de superar as tendências (Gunas) da Natureza (Prakriti) não é inerente a qualquer um; isso se trata de uma Graça do Senhor. E essa Graça é conquistada pela repetição do Nome de Deus (Japa) e meditação (Dhyana). A verdade deve ser experimentada a fim de que não possa escapar da consciência, e a disciplina necessária para isso também é Japa e Dhyana. Isso deve ser primeiro e claramente entendido: é impossível para alguém controlar as tendências de Prakriti, o poder é possuído apenas por aqueles que têm Prakriti sob contrôle e cujos comandos, Prakriti obedece. Prakriti é a base de tudo no Universo. É a base da Criação e da Existência. Tudo isso é Prakriti: homens ou mulheres, feras ou pássaros, árvores ou plantas; na verdade, tudo o que pode ser visto é inseparável de Prakriti.”

Sathya Sai Baba

quinta-feira, 1 de julho de 2010

Pensamento para o Dia 30/06/2010



“Tudo neste mundo é efêmero, transitório; isso está aqui hoje, mas pode não estar amanhã. Então, se você deseja algo, busque o Senhor, que não tem declínio. Em vez disso, se você deseja descendência, riqueza e todos os confortos, você passará por enorme sofrimento quando for chamado a deixar tudo e partir. Nesse momento, você lamentará: ‘Ah, terei eu amado com tanta força para chorar tão alto?’ Nesta vida transitória, alegria e dor são também forçosamente transitórios. Não há nada aqui apto a ser adorado como eterno. Então, imergir nessa busca pelo evanescente e esquecer o Supremo e Eterno é realmente impróprio do homem.”

Sathya Sai Baba

terça-feira, 29 de junho de 2010

Pensamento para o Dia 29/06/2010




“Mesmo a casa mais confortável, equipada com todos os luxos que o homem pode desejar, mesmo pilhas de tesouros são impotentes para dotar alguém de paz (Shanti). Essa pode ser conseguida apenas pela rendição a Deus, que é o núcleo mais íntimo de uma pessoa, a própria fonte de toda a vida e do viver. Considere isso: aqueles com sorte suficiente para possuírem riqueza, ouro, propriedades e conforto estão tendo paz? NÃO! Homens altamente cultos ou de extraordinária beleza ou de força física sobre-humana ao menos todos esses estão em paz consigo mesmo e com o mundo? NÃO! Qual é a razão da miséria mesmo para eles? A razão é que eles se esqueceram da Base Divina da Criação, bem como ignoraram o Princípio Fundamental Absoluto. Todas as vidas vividas sem Fé e devoção pelo Único Supremo Senhor são horríveis; vidas gastas sem saborear o Néctar do Princípio Divino são todas oportunidades perdidas.”

Sathya Sai Baba

sexta-feira, 25 de junho de 2010

Pensamento para o Dia 25/06/2010



“Obtenção de posições de autoridade e poder, de habilidade e inteligência que podem manipular pessoas e coisas, de fama e supremacia, de encanto pessoal, de boa saúde e felicidade ou de uma grande família com muitos filhos ou riqueza... nenhum desses pode conferir libertação. Você não pode alcançar libertação empreendendo sacrifícios, votos, caridade, peregrinação ou doações para projetos sagrados. Embora o mundo objetivo pareça real, você deve estar ciente de que está se iludindo. Você deve abandonar a ânsia por prazer decorrente dos objetos que surgem e atraem - agora e no futuro. Somente a renúncia pode levar à imortalidade. Você será libertado assim que renunciar a seu apego e desejo.”

Sathya Sai Baba

quinta-feira, 24 de junho de 2010

Pensamento para o Dia 24/06/2010



“Por conta do impacto dos objetos externos sobre os sentidos da percepção, a pessoa experimenta prazer e se confunde tomando-o como se fosse néctar. Mas com o tempo, o prazer inicialmente confundido com néctar transforma-se em veneno amargo e desagradável. Esse tipo de felicidade é felicidade rajásica. Se alguém acolhe o prazer sensorial rajásico, sua força, consciência e inteligência para alcançar os quatro objetivos humanos — retidão (Dharma), riqueza (Artha), desejo correto (Kaama) e libertação (Moksha) — são enfraquecidos; o interesse e o desejo de atingir a bem-aventurança divina declinam.”

Sathya Sai Baba

quarta-feira, 23 de junho de 2010

Pensamento para o Dia 23/06/2010



“Você deve saber que não há fim para as encarnações que Deus assume. Ele desceu inúmeras ocasiões. Às vezes, Ele vem com uma parte de Sua glória, às vezes para uma determinada tarefa, por vezes para transformar o tempo de toda uma era, o espaço inteiro de um continente, às vezes com o mais completo aparato de esplendor. O drama desempenhado pelo Senhor e os devotos atraídos para Ele é o assunto do Bhagavatha (histórias sobre a Glória de Deus). Ouvir essas histórias promove a realização de Deus. Muitos sábios têm testemunhado sua eficácia e exaltado a glória de Deus, e eles ajudaram a preservá-la para a posteridade.”

Sathya Sai Baba

terça-feira, 22 de junho de 2010

A PROFECIA ECOLÓGICA-ESPIRITUAL DE MINHA AMIGA IEDA




Os recentes acontecimentos nos Estados de Alagoas e Pernambuco me fizeram reprisar esse texto que criei já faz algum tempo.

No início da década de 80 decidi sair da casa de meu pai para ir morar sozinho. Um ano após minha saída, por questões econômicas, mudei de endereço no mesmo bairro do Flamengo. O Flamengo é um bairro nobre da zona sul do Rio de Janeiro. Os aluguéis lá eram e ainda são caros. Então, encontrei uma saída econômica que era morar num quarto alugado próximo à praia. E a moradora, uma gaucha de uns 40 anos de idade, me sub-alocou um pequeno quarto confortável para mim e meu irmão mais velho. Ieda era (ou é ainda (?)) uma mulher de convicções firmes e muito simpática. Sempre sorridente, Ieda cativava a todos com sua coragem , força de vontade e fé no processo de superação de uma doença raríssima no mundo. Era muito comum vê-la dopada para suportar as dores dos pequenos nódulos que surgiam por todo o seu corpo.

Num belo dia ela me contou como ficou sabendo, com bastante antecedência, o caminho de sofrimento que teria que passar nessa vida terrena. Contou-me ela que seu avô havia planejado ir à praia (no Rio Grande do Sul onde ela morava quando pequena) com ela e um garotinho. E assim aconteceu. Saíram cedo com o objetivo de voltar um pouco mais tarde. Em dada hora, o avô percebendo que precisava fazer o lanche que levara forrou a areia com um pano e retirou da sacola uma melancia para repartir entre eles. Buscou na sacola uma faca e foi aí que percebeu que havia esquecido a mesma em casa. Por um instante ficou confuso com o fato de ter esquecido a faca. Tentou encontrar uma maneira de executar a ação. Foi aí que de repente surgiu do nada uma figura humana de um velhinho vestido todo de branco. Seus cabelos eram brancos e possuía uma grande barba branca também. O velhinho se aproximou disposto a ajudá-los. Ele fez um sinal da cruz sobre a melancia, e a melancia se repartiu milagrosamente em quatro pedaços. Após esse feito ele se apresentou como sendo Jesus Cristo. E em seguida orientou o avô dela para que não continuasse mais batendo na esposa. E quanto a ela, disse: “Você terá uma doença muito rara no mundo. Mas, não se preocupe porque é para seu próprio bem devido aos karmas adquiridos em outras vidas”. Após essa fala ele profetizou o que iria acontecer com o ser humano devido a sua ação destruidora da natureza. Ele afirmou: “Tudo o que o homem toma ou interfere na natureza provocará uma ação contrária fazendo com que surjam tempestades e todo tipo de catástrofes que envolvem a natureza. A natureza vai querer tudo de volta!”. E segundo minha amiga Ieda ele mencionou algumas cidades onde ocorreriam essas catástrofes (p.ex.: Santa Catarina, Rio de Janeiro etc).

E a partir dessa história contada por Ieda fiquei atento aos desastres naturais. E toda vez que acontece um desastre “natural” lembro-me de Ieda e do velhinho espiritual. Quando é que finalmente admitiremos que tudo está interligado: o social, o natural e o espiritual? Hoje, se discute quanto tempo temos (se é que temos) ainda para consertar os erros do passado e do presente. O mundo vive apreensivo sobre o destino da humanidade caso ações concretas não sejam realizadas a tempo para mudar o rumo da intervenção desastrosa da vida humana na Terra. Tudo será afetado: água, solo, subsolo, ar, florestas, cidades etc.: “O Sertão virará mar, e o mar virará Sertão” diz a música sertaneja. A conta desses desastres será paga por todos, principalmente os mais pobres e carentes de recursos. No COP-15, em Copenhague, se discute um acordo de como repartir as responsabilidades, ônus e bônus. Mas, não há consenso de quanto cada um deverá investir e doar de si para salvar o planeta.

Enquanto isso, continuamos poluindo, desmatando e destruindo o que resta ainda de original e sagrado ao nosso redor.

Bernardo Melgaço da Silva

Pensamento para o Dia 22/06/2010



“A consciência de Deus (Brahman) não pode ser conquistada pelo acúmulo ou doação de riquezas. Ela também não pode ser alcançada através da leitura de textos, ascensão ao poder, aquisição de graus e diplomas ou realização de sacrifícios e rituais de acordo com as escrituras. O corpo é um formigueiro, com a mente no interior da cavidade. A mente tem escondida nela a serpente chamada ignorância (Ajnana). Essa serpente não pode ser morta recorrendo a atividades prazerosas (Kamya Karma). A sabedoria espiritual (Jnana) é a única arma que pode matar a serpente da ignorância. Somente a pessoa que tem fé pode garantir essa sabedoria espiritual.”

Sathya Sai Baba

segunda-feira, 21 de junho de 2010

Pensamento para o Dia 21/06/2010



“Mesmo o oceano sem limites pode ser bebido com facilidade por alguém. Enormes montanhas podem ser arrancadas da face da terra com grande facilidade. As chamas de um enorme incêndio podem ser contidas com grande facilidade. Mas controlar a mente é muito mais difícil que todas essas coisas. Portanto, se alguém tem êxito em subjugar a mente, alcança a consciência da alma. Esse sucesso só pode surgir quando se sofrem muitas provações e negações. A bem-aventurança, que é o resultado desse esforço, é o mais elevado tipo de felicidade.”

Sathya Sai Baba

sexta-feira, 18 de junho de 2010

Pensamento para o Dia 18/06/2010



“Todo ser vivo anseia por felicidade. Ele não deseja miséria. Alguns desejam obtenção de riquezas, alguns acreditam que ouro pode fazê-los felizes. Alguns acumulam artigos de luxo, alguns colecionam veículos, mas todos são compelidos a obter coisas que acreditam lhes dar alegria. Mas aqueles que sabem onde conseguir a verdadeira felicidade são muito poucos. Felicidade sátvica é de natureza tal que parece ser tóxica no começo, mas depois se transforma em néctar. Essa felicidade é conseguida através da consciência do Eu Superior usando práticas espirituais (Sadhana) preliminares como controle da mente (Sama), controle dos sentidos (Dama) etc., pelos quais é necessário passar inicialmente e que parecem difíceis e desagradáveis. Trata-se de luta e esforço. Assim, a reação pode ser amarga. Mas a bem-aventurança que se conquista depois é o mais elevado tipo de felicidade.”

SATHYA SAI BABA

quinta-feira, 17 de junho de 2010

Pensamento para o Dia 16/06/2010



“As pessoas hoje acreditam que são o corpo, os sentidos etc. e anseiam por prazeres materiais. Elas se convencem de que esse prazer é necessário e, com essa noção equivocada, procuram satisfazer seus desejos. Iludem-se achando que podem garantir bem-aventurança cuidando do corpo e dos sentidos. Tais tentativas não podem assegurar bem-aventurança. O prazer obtido a partir de objetos externos traz junto tristeza, e essas tentativas de obter prazer são recompensadas com desilusão, derrota e desastre. Os três textos-fonte (Upanishads, Brahma Sutra e Bhagavad Gita) claramente exortam que VOCÊ é a própria personificação da bem-aventurança (Ananda). Eles auxiliam as pessoas a atingirem a mais elevada sabedoria.”

Sathya Sai Baba

terça-feira, 15 de junho de 2010

Pensamento para o Dia 15/06/2010


“Em tempos idos, em qualquer região, quando as pessoas eram afligidas por medo ou ansiedade, ou quando as fontes de alegria e contentamento secavam, elas determinavam a causa da calamidade como alguma falta ou falha no culto oferecido a Deus nos templos dessa área. Elas procuravam identificar tais erros e corrigi-los, de modo que pudessem ter paz interior. Elas acreditavam que a crise poderia ser controlada através desses meios. Tais atos são agora agrupados e chamados de "superstições" e são ignorados. De modo algum, isso não é superstição. Os antigos compreendiam a verdade suprema somente depois de experimentar pessoalmente sua validade.”

Sathya Sai Baba

sexta-feira, 11 de junho de 2010

I ENCONTRO NACIONAL DE ESTUDANTES, GESTORES E EXCLUÍDOS DA PRODUÇÃO SOCIAL

I ENEGEP'S

(Chamada do I Encontro (ENEGEPS – idealizado por mim e pelo Prof. Miguel de Simoni) que não ocorreu na UFRJ EM 1999)

O objetivo do encontro é proporcionar um espaço de reflexão de forma que as pessoas compartilhem suas visões de mundo e apresentem suas histórias, suas afinidades, suas descobertas ou seus trabalhos acerca do processo inevitável de crescente exclusão social que está em curso atualmente nas sociedades modernas. Os modos de organização do trabalho e os mecanismos de distribuição de renda sustentados por uma base moral ("ética") corporativista e concentradora de capital, estão produzindo um espaço social desequilibrado tendo como conseqüência a formação de verdadeiros feudos neoliberais e "neotecno-ideo-lógicos" interligados em rede. Em outras palavras, os paradigmas vigentes baseados nas inovações tecnológicas recentes, principalmente aqueles engendrados pela micro-eletrônica e informática, associados a uma ideologia competitiva, tecnológica e, portanto, eficiente e produtivamente modernizadora são co-responsáveis por uma alienação de valores éticos. Tal alienação tem como efeito a desintegração dos elos afetivos das relações solidárias-cooperativas e das estruturas conservadoras tradicionais onde o homem outrora podia recorrer para se reencontrar, enquanto pessoa livre, descobrindo-se como parte de uma história a-temporal num processo amplo de evolução holística espiritual.

Assim sendo, esse encontro é uma primeira tentativa de reunir pessoas que de alguma forma já perceberam ou vêm percebendo o inevitável processo de exclusão e exploração das camadas sociais menos favorecidas. E essa exclusão não é uma simples negação a uma conquista de bens materiais, mas principalmente a uma exclusão e perda do direito de optar por um modo de viver digno em contato com a terra e com a cultura ética espiritual preferida. Em outras palavras, a exclusão social em curso não se dá apenas no plano material utilitário, mas também e principalmente na negação do plano religioso e ideológico da liberdade de escolha de um caminho ético de valores transcendentais. Isto implica dizer que a ideologia do Estado Livre e/ou do Livre Mercado vem se afirmando em cima de um processo dominante "democrático", antropofágico, secular, inibidor e destruidor das potencialidades sensíveis da natureza humana. E o controle do fluxo de capital é o instrumento de governo desse processo dominante.

Resumindo, a Lei Fundamental e sensível do Amor vem sendo substituída pela lei calculista e utilitária da Razão. As conseqüências dessa histórica mudança de paradigma existencial podem ser constatadas tanto pelos relatórios anuais da ONU quanto pela observação direta da realidade: as guerras, os sem-teto, os sem-terra, os sem-emprego, e as desigualdades do poder político sócio-econômico onde os ricos estão cada vez mais ricos e mais insensíveis, e os pobres cada vez mais pobres, mais ignorantes (funcionalmente), mais escravos, mais descartáveis e, portanto, mais doentes (p.ex.: África e o Nordeste brasileiro), menos senhores de si e inevitavelmente mais infelizes em si.

"Mais de dois terços da humanidade são escravos da fome, da falta de saúde, do analfabetismo, da ausência de perspectiva e de esperança...O terço restante é escravo do egoísmo e do medo" (DOM HÉLDER CÂMARA - O Deserto é Fértil, 13a ed., Rio de Janeiro, Civilização Brasileira, 1985, pp.111).

Dias: 1 e 2 de Novembro de 1999

Local: COPPE/UFRJ - Centro de Tecnologia -Sala G-207 e G-122

Horário: Manhã-Tarde

INFORMAÇÕES: Tel.: 590-4144

E-mail: analuiza@webconer.com.br

ama-epro@pep.ufrj.br

heloborgesqg@starmedia.com

Bernardo Melgaço da Silva

A EVOLUÇÃO FUTURA DO HOMEM – por Sri Aurobindo (Ed.Cultrix)



“A espiritualidade é em sua essência um despertar para a realização interior de nosso ser, para um espírito, um si, uma alma, que é diferente de nossa mente, vida e corpo, uma aspiração interior a conhecer, sentir, ser isso, a entrar em contato com a Realidade maior que está além, que penetra o universo e habita também nosso próprio ser, a estar em comunhão com Ela, em união com Ela, e é uma guinada, uma conversão, uma transformação do nosso ser inteiro, como resultado da aspiração, do contato, da união, um crescimento ou um despertar para um novo vir-a-ser, ou um novo ser, um novo si, uma nova natureza.

Em sua tentativa de começar a abrir o ser interior, a Natureza seguiu quatro linhas principais - religião, ocultismo, pensamento espiritual e uma realização e experiência espiritual interior.

Há quatro linhas principais que a Natureza seguiu em sua tentativa de começar a abrir o ser interior - religião, ocultismo, pensamento espiritual e uma realização e experiência espiritual interior; as três primeiras são aproximações, a última é a avenida decisiva de entrada. Todos estes quatros poderes trabalham em ação simultânea, mais ou menos relacionados, às vezes em uma independência isolada. A religião admitiu um elemento oculto em seu ritual, cerimônia e sacramento; ela se debruçou sobre o pensamento espiritual de apoio - o primeiro é ordinariamente o método ocidental, o último o oriental; mas a experiência espiritual é o objetivo e a consecução final da religião, seu céu e ápice.

Cada um desses meios ou aproximação corresponde a algo em nosso ser total, e portanto a algo necessário ao objetivo total de sua evolução. Há quatro necessidades da auto-expansão do homem, para ele não permanecer este ser da ignorância de superfície, procurando obscuramente a verdade das coisas, coletando e sistematizando fragmentos e secções de conhecimento, a pequena criatura limitada e semicompetente da Força cósmica, que ele é agora em sua natureza fenomênica. Ele deve conhecer-se, descobrir e utilizar todas as suas potencialidades: mas para conhecer a si próprio e ao mundo completamente, ele tem que ir atrás de si mesmo e de seu exterior, tem que mergulhar fundo, abaixo de sua própria superfície mental e da superfície física da Natureza” (p.64-65).

Bernardo Melgaço da Silva

Prof. e Pesquisador do Núcleo de Estudos Sobre Ciência, Espiritualidade e Filosofia – NECEF/URCA (Universidade Regional do Cariri)

HTTP://bernardomelgaco.blogspot.com

quinta-feira, 10 de junho de 2010

SER HUMANO, QUEM É ELE?




Hoje (10/06/2010) bem cedinho me aprontei para sair de casa. Saí do meu quarto e passei pela cozinha da minha casa onde moro, aqui no Rio de Janeiro, com minhas duas irmãs. E a irmã mais idosa estava conversando na cozinha com o meu irmão mais velho do que eu. E o assunto da conversa deles era a homossexualidade de um homem conhecido deles. E eu antes de passar entre eles ouvi minha irmã dizer: “Essa coisa de homem ter relações sexuais com outro homem não é de Deus. Deus fez o homem e a mulher...”. Então, andando falei rapidamente sem olhar para eles:

- A questão não é essa. A questão é o instinto no homem.

Aqui tentarei me explicar melhor. A discussão da homossexualidade não está no plano de Deus permitir ou não. É um fenômeno instintivo que acontece também entre animais (p.ex.: os macacos). O que está em jogo na homossexualidade humana não é o Amor, mas o instinto humano presente e dominante. Amor, aqui, não é a libido, ou seja, o amor carnal ou psicológico-afetivo, mas o fenômeno transcendental do sentimento que Jesus batizou de Amor de Deus. E para mostrar o nível de experiência desse fenômeno vou adotar a imagem criada por um escritor que li quando eu fazia o meu doutorado na COPPE/UFRJ. O sobrenome desse autor europeu é SCHUMACHER, e o livro que retirei essa idéia magistral tem o seguinte título: UM GUIA PARA OS PERPLEXOS. A idéia dele é que o ser humano pertence a uma escala evolutiva que começa no mineral (representado por “m”) como sendo o primeiro degrau. O segundo degrau é o vegetal (que é representado por “m + x”). O terceiro degrau é o animal (que é representado por “m + x + y”). O quarto degrau é o humano comum (que é representado por “m + x + y + z”). O quinto degrau é o humano iluminado ou mestre espiritual-sábio (que é representado por “m + x + y + z + w”). A idéia original dele é que a passagem de um degrau para o outro “superior” não é uma ruptura com o que é “inferior” ou anterior na escala, mas sim que transcende em qualidade (inteligência e sensibilidade mais elevada do que o nível ontológico anterior). Nesse sentido, o homem guarda em si mesmo as qualidades ontológicas dos minerais, vegetais e animais. E ele se diferencia na passagem de um nível de inteligência e sensibilidade mais refinada ou elevada: por exemplo, todos os grandes mestres espirituais (inclusive Jesus, Buda, Gandhi, São Francisco de Assis, Chico Xavier, Madre Teresa de Calcutá etc.).

Dentro desse contexto, podemos dizer que a homossexualidade é o animal no homem agindo num nível de consciência pouco elevada, porque o Amor estaria no último degrau, ou seja, somente para aqueles que de alguma forma desenvolveram a sensibilidade e a inteligência para além das necessidades fisiológicos, psicológicas e afetivas comuns. Então, ter relações sexuais apenas não é o “x” da questão. O “x” da questão é como poderemos nos elevar e nos desprender do vício sexual? E não falo aqui apontando o dedo para longe de mim em direção a um outro semelhante inconsciente. E eu mesmo estando consciente dessa força poderosa de atração sexual me deixei levar e me viciar por sete anos consecutivos depois de ter ficado catorze anos como celibatário! E sei de que força estou falando....eu vivenciei seus efeitos hipermagnetizadores.

A questão que se coloca aqui é essa: qual é o sentido da vida? O sentido seria fazer “o que der na telha” sem que mais tarde tenhamos que responder por nossos atos? O bom senso diz que não. Somos responsáveis pela escolha de experiência que idealizamos ou nos fizeram acreditar. E com certeza as escolhas mal feitas no passado não poderemos mudá-las – somente poderemos mudar as escolhas do presente em direção ao futuro. E é ai que Deus foi generoso com suas criaturas. Devemos cuidar do presente para frente e aprender com o que aconteceu de “errado” (mal escolhido) no passado. Será que estamos tão hipnotizados que não conseguiremos ter forças humanas para tal mudança histórica-pessoal-ontológica? Eis a questão que cada um precisa responder junto à intuição que serve de referência e mestre invisível dentro de cada um: “conhece-te [intuitivamente] a ti mesmo” – Sócrates. Então, se você não fez ainda, faça agora: dê um abraço bem forte em você mesmo e agradeça de verdade a presença Dele que não se cansa de te convidar para subir mais um degrau evolutivo (se desligando da força magnetizadora do passado). Sinta a Presença elevada de Deus ou Espírito em seu interior e a partir daí separe o joio do trigo (a razão da intuição). Pois, a razão é um degrau superior ao instinto, mas é também um degrau inferior à intuição. A evolução humana está nesse processo e mérito de se elevar pelas próprias forças intrínsecas que Deus depositou (uma dádiva Dele!) em cada sistema ou estrutura humana. Basta aprender intuitivamente a usá-la para se alcançar o que todos os homens e mulheres desejam inconscientemente: serem felizes na libertação do ego instintivo.

Acredite – Deus fala através de seres humanos-canais de mensagens elevadas. Disse Jesus: “as minhas ovelhas ouvem a minha voz”. Só não escuta quem não tem uma sensibilidade fina adequada. Nada foi criado para ser escondido ao ser humano. Tudo está senso revelado a cada um em seu tempo e em seu momento evolutivo! Sabendo disso: Não julgue! Não condene! Não se desespere! “Ame, se esforce e vencerás” – mensagem espírita que ouvi quando eu tinha meus dezesseis anos de idade e nunca mais esqueci. Deus fala o tempo todo entre os homens e mulheres de boa fé, de inteligência elevada e de sensibilidade fina ou refinada. Fique atento (a)! Somente colhemos a semente daquilo que plantamos em nós (cultura) ou no solo orgânico (agri-cultura)! Ser culto é, portanto, ter mente elevada e sensibilidade refinada para ver, agir e colher o fruto da sabedoria que cresceu em si mesmo.

No fundo do seu coração escute quieto uma voz doce quase inaudível dizendo para você – somente para você mesmo (a)! - “EU SOU DEUS!”. E se te der vontade de chorar de alegria e contentamento – faça isso! - pois Ele virá para te acariciar e te consolar com suas próprias mãos humanas!

E lembre-se de GANDHI quando disse: “o único tirano que aceito em minha vida é uma voz doce e suave dentro de mim”.


Bernardo Melgaço da Silva

Prof. e Pesquisador do Núcleo de Estudos Sobre Ciência, Espiritualidade e Filosofia – NECEF/URCA (Universidade Regional do Cariri)

Pensamento para o Dia 10/06/2010



“As pessoas acreditam que as encarnações de Deus só acontecem por duas razões: punição dos maus e proteção dos justos. Essas razões representam apenas um aspecto. O Avatar ou Encarnação Divina é realmente a concretização do anseio dos que buscam Deus. É a doçura materializada da devoção piedosa dos aspirantes. A concessão de paz e contentamento e o sentimento de realização para os buscadores que têm lutado por muito tempo... essa também é Sua tarefa. A principal razão para o Divino sem forma assumir a Forma é para o bem dos aspirantes e buscadores.”

Sathya Sai Baba

terça-feira, 8 de junho de 2010

Pensamento para o Dia 08/06/2010



“Somente a aquisição do conhecimento mais elevado pode cumprir o propósito principal da vida humana. Esse conhecimento torna a pessoa consciente de que o corpo não é inerte, insensível, mas é realmente a própria consciência se manifestando como a personificação do "Ser-Consciência-Bem-aventurança" (Sat-Chit-Ananda). Quando essa verdade surge e é experimentada, a pessoa é libertada. A pessoa é liberada do nevoeiro da ignorância (Ajnana), mesmo nesta vida. Ela torna-se um Muktha Jivan: uma pessoa liberada ainda durante a vida.”

Sathya Sai Baba

segunda-feira, 7 de junho de 2010

A VIRTUOSA E DIFÍCIL TRAVESSIA ENTRE A REALIZAÇÃO E A AUTOREALIZAÇÃO




Todos querem se realizar e ser feliz de uma forma ou de outra: no casamento, no trabalho, na vida social, no plano político, no meio acadêmico etc. Mas, o que poucos sabem é que a realização simplesmente é o ponto de partida para algo maior essencial e invisível. Nesse contexto, o caminho é estreito e a porta pequena (é semelhante à trajetória dos espermatozóides): poucos alcançam a realização almejada e desejada – plenamente! A maioria fica no meio do caminho. É porque nos desviamos com as propostas, avisos, convites e sugestões utilitárias subliminares.

Uma multidão inconsciente segue na escuridão em busca de uma luz que a oriente para o destino certo e correto. E nesse processo de busca inconsciente de uma realização plena nos contentamos com a realização parcial e pequena. O grande pedaço da realização fica intocável a espera da energia adequada e concentrada para o sucesso real. E assim nos distraímos psicologicamente com um mundo de prazeres e afazeres de segundo plano, de segunda importância e de pequeno mérito. Perdemos desse modo a noção de prioridade e identidade na busca da realização que de fato nos preencha e nos encante de vez. E por isso mesmo, passamos acreditar que o consumo de bens e qualidades externas é o parâmetro principal a ser perseguido, como referência, a qualquer custo.

Nos entregamos de corpo e alma para alcançar esse objetivo menor.

Uma vida inteira se passa na busca da realização que antecede e é interrompida quase sempre na morte certa sem ser alcançada de fato. Nesse sentido, a maioria persegue a realização visível e possível dentro dos padrões normais e culturais entre o nascimento e a morte física do ser. As tentativas de mudanças de percurso são variadas e sofridas de acordo com a sociedade e a cultura herdada dos antepassados. Nos tornamos cativos, portanto, da beleza, do sucesso, do poder, do sonho, da novidade e da esperança de uma realização calcada em bases materiais, sociais e culturais moldadas pelo tempo e lugar. Inevitavelmente acabamos por definir os objetos do desejo, no lugar da felicidade plena, como metas a serem alcançadas e que reflitam o esforço de chegada e conquista. E raros são aqueles que se aventuram buscar por outra avenida diferente na louca corrida de prazeres, compensações e competições desenfreadas.

A medida que o tempo passa nossas energias vão se acabando junto com os cabelos brancos acumulados. Os bens e as qualidades conquistadas vão ficando para trás nas lutas entre classes, religiões, ideologias, filosofias, crenças, culturas e organizações corporativas. Acreditamos que sairemos vencedores nos conflitos projetados inconscientemente. Aprendemos acumular no futuro o que no passado desejamos conquistar como realização: carros, motos, sitios fazendas, poupanças, viagens, emoções, momentos “felizes” etc.

Quanto mais acumulamos mais vazios nos tornamos daquilo que é essencial para as nossas vidas. E esse vazio aumenta quando a realização não se torna de fato presente no aqui e agora. E por isso nos esquecemos de qual realização devemos apostar nossas energias e consciências. Ela já nos foi apresentada pelos costumes e hábitos da nossa época. Romper com esse paradigma cultural e existencial é o desafio que não estamos de todo consciente. Isto porque a verdadeira realização é ao mesmo tempo um caminho, uma verdade e uma vida de conquista e mérito pessoal: a autorealização sem perder de vista a nossa necessidade pessoal e a dos nossos semelhantes preservando a natureza e amando a beleza da criação humana.

Um desafio incalculável, poderoso e paradoxal!

Perguntaram ao Dalai Lama...

O que mais te surpreende na humanidade?

E ele respondeu:

“Os homens...Porque perdem a saúde para juntar dinheiro,

Depois perdem dinheiro para recuperar a saúde.

E por pensarem ansiosamente no futuro,

Esquecem do presente de tal forma que acabam

Por não viver nem o presente nem o futuro.

E vivem como nunca fossem morrer....

....e morrem como se nunca tivessem vivido”.

Bernardo Melgaço da Silva

Prof. e Pesquisador do Núcleo de Estudos Sobre Ciência, Espiritualidade e Filosofia – NECEF/URCA (Universidade Regional do Cariri)

HTTP://bernardomelgaco.blogspot.com

domingo, 6 de junho de 2010

Pensamento para o Dia 06/06/2010



“Para fixar-se na contemplação do Senhor onipresente, não há nenhuma limitação de tempo e lugar. Não há nada como um tempo auspicioso ou um lugar sagrado. Onde quer que a mente se deleite na contemplação do Divino, esse é o lugar sagrado. Onde quer que a mente medite no Senhor, esse é o momento auspicioso. O mundo pode alcançar prosperidade através de almas disciplinadas cujos corações são puros e que representam o sal da terra. Todos, a partir deste momento, devem orar para o advento de tais almas santas, tentar merecer as bênçãos das grandes almas, esforçar-se para esquecer os próprios sofrimentos e promover o bem-estar do mundo.”

Sathya Sai Baba