Google+ Followers

porque convergimos e integramos com AMOR, VERDADE, RETIDÃO, PAZ E NÃO-VIOLÊNCIA

dedicamos este espaço a todos que estão na busca de agregar idéias sobre a condição humana no mundo contemporâneo, através de uma perspectiva holística, cujos saberes oriundos da filosofia, ciência e espiritualidade nunca são divergentes; pelo contrário exige-nos uma postura convergente àquilo que nos move ao conhecimento do homem e das coisas.
Acredito que quanto mais profundos estivermos em nossas buscas de respostas da consciência melhor será para alcançarmos níveis de entendimento de quem somos nós e qual o propósito que precisaremos dar as nossas consciências e energias objetivas e sutis para se cumprir o projeto de realização holística, feliz, transcendente, consciente e Amorosa.

"Trata-se do sentido da unidade das coisas: homem e natureza, consciência e matéria, interioridade e exterioridade, sujeito e objeto; em suma, a percepção de que tudo isso pode ser reconciliado. Na verdade, nunca aceitei sua separatividade, e minha vida - particular e profissional - foi dedicada a explorar sua unidade numa odisseia espiritual". Renée Weber

PORTANTO, CONVERGIR E INTEGRAR TUDO - TUDO MESMO! NAS TRÊS DIMENSÕES:ESPIRITUAL-SOCIAL-ECOLÓGICO

O cientista (psicólogo e reitor da Universidade Holística - UNIPAZ) PIERRE WEIL (1989) aponta os seguintes elementos para a falta de convergência e integração da consciência humana em geral: "A filosofia afastou-se da tradição, a ciência abandonou a filosofia; nesse movimento, a sabedoria dissociou-se do amor e a razão deixou a sabedoria, divorciando-se do coração que ela já não escuta. A ciência tornou-se tecnologia fria, sem nenhuma ética. É essa a mentalidade que rege nossas escolas e universidades"(p.35).

"Se um dia tiver que escolher entre o mundo e o amor...Lembre-se: se escolher o mundo ficará sem o amor, mas se escolher o amor, com ele conquistará o mundo" Albert Einstein

segunda-feira, 27 de junho de 2011

Pensamento para o Dia 27/06/2011




“Se você vê o mundo com amor, ele se mostrará cheio de amor. Se você o vê com ódio, tudo lhe parecerá adverso. Os olhos cheios de amor cintilam com brilho e alegria. Olhos cheios de ódio mostram-se vermelhos e com medo. Seus pensamentos determinam suas ações - boas ou más. O mundo externo refletirá seus pensamentos. Você deve considerar todo o universo como um templo de Deus. Você deve considerar tudo que é belo e grande na natureza - as altas montanhas, os vastos oceanos, as estrelas no céu - como proclamando a glória e o poder do Divino. A doce fragrância das flores, o suco delicioso das frutas também devem ser considerados como símbolos do amor e da compaixão de Deus.”

Sathya Sai Baba

sexta-feira, 24 de junho de 2011

I Encontro Nordestino Ciência e Espiritualidade - TEXTO RETIRADO DA INTERNET

Publicado em Quinta, 23 Junho 2011 19:07


Escrito por RETRANS



(http://www.orion.med.br/index.php/transpessoalidade/retrans/1383-i-encontro-nordestino-ciencia-e-espiritualidade)



Psique e Transpessoalidade



A cada dia a Ciência moderna elabora novas experiências, demonstrações e pressupostos, e cada vez mais um número maior de físicos, bioquímicos, neurocientistas, psiconeuroimunologistas, matemáticos, educadores, médicos, psicólogos e psicoterapeutas, além de outros profissionais e estudiosos, vêm participando dessas elaborações.



Para tanto, conceitos chaves que envolvem ressonâncias, teorias de campo, relações, interconexões e padrões em Rede têm sido demonstrados, tendo no conceito de energia e de “cons-ciência” um elo de ligação comum, culminando para uma percepção cada vez mais ampla do humano e do “uni-verso”, formatando matrizes que fundamentam o “re-ligare” do Ser em sua multidimensionalidade bio-psico-social, cósmica e espiritual.

Resgatar a unidade fundamental do humano, indo além da separatividade, e promover o “re-ligare” do Ser consigo mesmo e com o “uni-verso” que o cerca, envolve um olhar acerca da experiência humana profundamente ético e construtivo, fundamentado nas mais modernas teorias e pressupostos científicos, que “re-estabelecem” toda uma Ecologia do Ser / “cons-ciência” – elementos da teoria e da prática em Psicologia Transpessoal.



Surgida nos anos 60 e considerada a Quarta Força na Psicologia, após o Comportamentalismo, a Psicanálise e as Abordagens Humanistas, a Psicologia Transpessoal: "é o estudo científico e empírico dos vários níveis ou estados da consciência e suas relações com nossa percepção da realidade, crenças, valores e ações (...)



A Psicologia Transpessoal engloba os aspectos do desenvolvimento psíquico já estabelecido pela Psicologia Clássica, ampliando-os, concebendo a realidade em níveis ampliados de consciência, refletindo uma gama de experiências e de possibilidades do Universo da experiência humana” (Saldanha, 1997), o que a faz profundamente científica e espiritual em sua busca pela integração e totalidade.

A Psicologia Transpessoal surge em um momento de transição e integração do saber, em uma nova etapa da ciência e da consciência humana. Como cientistas e estudiosos que somos, “é necessário que estejamos abertos a todas as possibilidades e manifestações da mente que muito antes de pertencer a uma ou outra escola psicológica, ou de ser propriedade de uma religião instituída, são, acima de tudo, questões do homem no planeta terra” (Saldanha, 1997).



Nesse sentido, a Rede Nordestina de Psicologia e Psicoterapia Transpessoal veio, através do I Encontro Nordestino Ciência e Espiritualidade, buscar o incremento à atividade científica em Psicologia e Psicoterapia Transpessoal, junto a profissionais, estudantes e o público em geral, na busca de criar espaços de trocas e re-encontros possíveis, contribuindo ao aperfeiçoamento profissional, divulgação ética e coerente da Psicologia Transpessoal, geração de novas oportunidades, discussões teóricas e de aperfeiçoamento do sentido de comunidade e re-integração entre as pessoas envolvidas, incluindo, também, o público em geral interessado em Ciência e Espiritualidade. Para tanto, percebeu-se no tema Psique e Transpessoalidade o retrato atual de nossas buscas.



Portanto, tecer alguns fios de conexões que sustentam a Rede de relações entre psique (alma) e transpessoalidade (dimensão além / através / por entre o “eu pessoal”) parece uma proposta possível para o I Encontro Nordestino Ciência e Espiritualidade.



O Encontro, realizado no Hotel Porto d’Aldeia, um dos mais bonitos, amplos e aconchegantes da capital Cearense, situado em regiões de dunas em torno de uma vista panorâmica, ao longo do litoral, teve a seguinte programação:



Sexta-Feira, 22 de outubro de 2004

07:30h – 08:00h – CREDENCIAMENTO

08:00h – 10:00h – MINI-CURSOS 1, 2 e 3 (MC1, MC2 e MC3) e Vivência 1 (V1)

Sala 1 - MC1: O que é Psicologia Transpessoal - Vera Saldanha (Psicóloga – SP)

Sala 2 - MC2: Meditação: um Estado de Consciência - Cláudio Azevedo (Médico - CE)

Sala 3 - MC3: Experiência Somática na Cura dos Traumas - Sônia Gomes (Psicóloga - RJ)

Sala 4 - V1: Re-vivendo a Escolha: Um Caminho pelo Coração - Paula Guimarães (Pedagoga-CE)

10:00h – 10:30h – INTERVALO

10:30h – 12:30h – MINI-CURSOS 1, 2 e 3 (CONTINUAÇÃO) e Vivências 2 e 3 (V2 e V3)

Sala 4 - V2: Sonhos e Transpessoalidade - Jane Eyre de Melo (Filósofa e Psicóloga - CE)

Luxor Hall - V3: Resgatando as Memórias Sagradas do Corpo - Luiza Helena de Paula (Psic..-CE)

12:30h – 14:00h – ALMOÇO

13:00h – 14:00h – CREDENCIAMENTO

14:00h - 18:30h - II ENCONTRO DA RETRANS

14:00h – 16:00h – MINI-CURSOS 4, 5 e 6 (MC4, MC5 e MC6) e Vivências 4 e 5 (V4 e V5)

Sala 1 - MC4: Corporificando à Consciência - Odelívia Costa (Psicóloga - CE)

Sala 2 - MC5: A Espiritualidade Essencial: as Sete Práticas Centrais para Despertar Coração e Mente - Aurino Lima (Psicólogo - PE)

Sala 3 - MC6: Mandala: Um Caminho de Autoconhecimento - Débora Diógenes (Psicóloga - RN)

Sala 4 - V4: Arte, Arteterapia e Transpessoalidade - Cristiana Moura (Psicóloga - CE)

Luxor Hall - V5: Cuidadoteca: Cuidando do Corpo com Consciência - Teresa Mariotti (Enferm. - BA)

16:00h – 16:30h – INTERVALO

16:30h – 18:30h – MINI-CURSOS: 4,5 e 6 (CONTINUAÇÃO) e Vivência 6 (V6)

Sala 4 - V6: Desatando Nós – Criando Laços: Uma Busca do Ser - Berilana Cavalcante (Psic.- CE)

18:00h – 19:30h – CREDENCIAMENTO

19:30h – 20:00h – CERIMÔNIA DE ABERTURA (AUDITÓRIO CENTRAL)

20:00h – 21:00h – CONFERÊNCIA DE ABERTURA: “Psique e Transpessoalidade”: Vera Saldanha (Psicóloga – SP)

21:00 - 22:00h – COQUETEL/ APRESENTAÇÃO ARTÍSTICA

Sábado, 23 de outubro de 2004

07:30h – 08:00h - CREDENCIAMENTO

08:00h – 10:00h – Quatro Apresentações de Temas livres por Eixos Temáticos (ET) e Vivências 7 e 8 (V7 e V8)

Sala 1 - ET1: Práticas em Psicoterapia Transpessoal. Coordenação: Vera Saldanha (Psicóloga - SP)

Sala 2 - ET2: Transpessoalidade e Responsabilidade Social. Coordenação: Marlos Bezerra (Psicólogo - RN)

Sala 3 - ET3: Relatos de Casos Clínicos. Coordenação: Aurino Lima (Psicólogo - PE)

Sala 4 - V7: O Caminho da Autotransformação - Fátima Macêdo (Enfermeira - BA)

Luxor Hall - V8: O Eterno Florescer da Vida: O Re-encontro de Perséfone e Deméter - Betânia Moura (CE)

10:00h – 10:30h – INTERVALO

10:30h – 12:30h – MESA REDONDA 1 (MR1) e Vivência 9 (V9)

Auditório - MR1: “Ciência e Espiritualidade: A Cons-ciência da Re-conexão no Novo Paradigma”

Moderador: Marlos Bezerra (Psicólogo - RN)

1. A Física Quântica e as Tradições Sapienciais - Cláudio Azevedo (Médico - CE)

2. A Multidimensionalidade do Ser - Vera Saldanha (Psicóloga - SP)

3. Ciência e Espiritualidade - Aurino Lima (Psicólogo - PE)

Salas 1 e 2 - V9: Lidando com a Morte e Melhorando a Qualidade de Vida - Salete Menezes (Psicóloga - PE)

12:30h – 14:00h – ALMOÇO

14:00h – 16:00h – Quatro Apresentações de Temas livres por Eixos Temáticos (ET), Mesa Redonda 2 (MR2) e Vivência 10 (V10)

Sala 1 - ET4: Investigação Acadêmica em Espiritualidade. Coordenação: Francisco Cavalcante Júnior (Psicólogo - CE)

Sala 2 - ET5: A Educação do Ser e a Espiritualidade. Coordenação: Fátima Limaverde (Pedagoga - CE)

Sala 3 - ET6: Diversidades em Transpessoalidade. Coordenação: Jane Eyre de Melo (Filósofa e Psicóloga - CE)

Auditório - MR2: “Corpo e Mente: Uma Visão Transpessoal”

Moderador: Luiza Helena de Paula (Psicóloga - CE)

1. A Dimensão Corporal na Re-conexão com a Espiritualidade do Ser - Oderlívia Costa (Psic.- CE)

2. Os Registros Corporais no Trauma - Sheila Bispo (Psicóloga - RJ)

3. Psique e Espiritualidade - Delzilene Macedo (Médica - CE)

Sala 4 - V10: Centros de Força: Vivenciando a Vitalidade Fís., Emoc. e Espirit.-Sarita Cesana (Psicóloga - RN)

16:00h – 16:30h – INTERVALO

16:30h – 18:30h – MESA REDONDA 3 (MR3) e Vivências 11 e 12 (V11 e V12)

Auditório - MR3: “A Pesquisa Científica: Os Novos Paradigmas e a Espiritualidade”

Moderador: Francisco Cavalcante Júnior (Psicólogo - CE)

1. A Bioenergia Celular e a Medicina Ortomolecular - Dary Alves (Médico - CE)

2. Medicina e Espiritualidade - Eliane Oliveira (Médica - CE)

3. Personalidade, Bem-estar e Espiritualidade - Gisneide Nunes (Psicóloga - CE)

Luxor Hall - V11: Biodança e a Sacralização da Vida - Ruth Cavalcante (Psicopedagoga - CE) e Cássia Regina (CE)

Salas 1 e 2 - V12: Resgatando o Feminino pelo Caminho das Deusas - Ligia Canalles (Psic.- PE)

19:30h – 21:30h – PROGRAMAÇÃO DE INTEGRAÇÃO – APRESENTAÇÃO CULTURAL

Domingo, 24 de outubro de 2004

08:00h – 10:00h – MESA REDONDA 4 (MR4)

Auditório - MR4: “Doença e Cura: Uma Visão Transpessoal”

Moderador: Eduardo de Almeida (Psicólogo - CE)

1. O Sagrado na Cura do Ser - Expedito Braga (Psicólogo - BA)

2. O Autoconhecimento na Descoberta do Ser - Fátima Macedo (Enfermeira - BA)

3. A Experiência da Morte no Processo de Cura - Salete Menezes (Psicóloga - PE)

10:00h – 10:30h – INTERVALO

10:30h – 12:30h – MESA REDONDA 5 (MR5)

Auditório - MR5: “A Transdisciplinaridade na Ecologia do Ser”

Moderador: João Vicente (Psicólogo - CE)

1. Compreendendo a Transdisciplinaridade - Clerton Martins (Historiador - CE)

2. O Ser na Transdisciplinaridade - Maria do Socorro Sousa (Pedagoga - CE)

3. A Promoção da Paz e a Ecologia do Ser - Fátima Tavares (Psicóloga - RN)

12:30h – 13:00h – ENCERRAMENTO



________________________________________

DIAGRAMA GERAL DA PROGRAMAÇÃO

Horário (h) Dia 22

(Sexta – feira) Dia 23

(Sábado) Dia24

(Domingo)

S.1 S.2 S.3 S.4 Luxor Hall S.1 S.2 S.3 S.4 Aud. Luxor Hall Aud.

08:00 - 10:00 MC1 MC2 MC3 V1

TL 1, 2, 3 e 4 TL

5, 6, 7 e 8 TL

9, 10, 11 e 12 V7 V8 MR4

10:00 - 10:30 I N T E R V A L O



10:30 - 12:30

MC1

MC2

MC3

V2

V3

V9

V9

_

_

MR1

MR5

Encerramento

14:00 - 16:00 MC4 MC5 MC6 V4 V5 TL

13, 14, 15 e 16 TL

17, 18 19 e 20 TL

21, 22, 23 e 24 V10 MR2



16:00 - 16:30 I N T E R V A L O

16:30 - 18:30 MC4 MC5 MC6 V6

V12 V12 _ _ MR3 V11 _

19:30 _ 20:30 _ _ _ _ Conf. Abertura Programação Cultural

_

20:30 _ 22:00 Coquetel / Apresentação Artística _



 M.C.: Mini Curso (total:06) / V: Vivência (total:12) / Int.: Intervalo / Conf. Abertura: Conferência de Abertura / T.L.: Tema Livre (total: 24) / M.R.: Mesa Redonda (total: 05)

 Enc Rede:* Encontro da Rede Nordestina de Psicologia e Psicoterapia Transpessoal : Em espaço a ser definido.

 MC1: O que é Psicologia Transpessoal — Vera Saldanha (Psicóloga – SP)

 MC2: Meditação: um Estado de Consciência — Cláudio Azevedo (Médico - CE)

 MC3: Experiência Somática na Cura dos Traumas — Sheila Bispo (Psicóloga - RJ)

 MC4: Corporificando à Consciência — Oderlívia Costa (Psicóloga - CE)

 MC5: A Espiritualidade Essencial: as Sete Práticas Centrais para Despertar Coração e Mente— Aurino Lima (Psicólogo - PE)

 MC6: Mandala: Um caminho de Auto Conhecimento — Débora Diógenes (Psicóloga - RN)

 V1: Centro de Força: Vivenciando a Vitalidade Física, Emocional e Espiritual — Sarita Cesana (RN)

 V2: Sonhos e Transpessoalidade — Jane Eyre de Melo (CE)

 V3: Resgatando as Memórias Sagradas do Corpo — Luiza Helena de Paula (CE)

 V4: Arte, Arteterapia e Transpessoalidade — Cristiana Moura (CE)

 V5: Cuidadoteca: Cuidando do Corpo com Consciência — Teresa Mariotti (BA)

 V6: Desatando Nós – Criando Laços: Uma Busca do Ser — Berilana Cavalcante (CE)

 V7: O Caminho da Autotransformação — Fátima Macêdo (CE)

 V8: O Eterno Florescer da Vida: O Re-encontro de Perséfone e Deméter — Betânia Moura CE)

 V9: Lidando com a Morte e Melhorando a Qualidade de Vida — Salete Menezes (PE)

 V10: Re-vivendo a Escolha: Um Caminho pelo Coração — Paula Guimarães (CE)

 V11: Biodança e a sacralização da Vida — Ruth Cavalcante e Cássia Regina (CE)

 V12: Resgatando o Feminino pelo Caminho das Deusas – Ligia Canalles (PE)

sábado, 11 de junho de 2011

SERÁ SOBREVIVÊNCIAS? POR JOSÉ NILTON FIGUEIREDO

Será sobrevivências ?




Historicamente as Ciências Sociais nasceram explicando o homem e a sociedade humana pelo viés das ciências da natureza. Impregnou-se da idéia de que a sociedade era um organismo vivo, feito de partes (Augusto Comte, Herbert Spencer e Emille Durkeim). A idéia do orgânico e super-orgânico, de corpo social, tecido social e vai por aí, atrelou a objetividade científica das Ciências Sociais à Ciência à procura de leis do pensamento científico do Século XIX. Você já se deu conta de que ainda hoje nos pegamos falando de “tecido social” quando fazemos observações sobre a quantas andam esta ou aquela sociedade?



A revolução epistemológica do mesmo Século XIX tratou de elevar status ao campo científico pondo as coisas nos lugares através do compartilhamento do conhecimento, melhor seria dos olhares científicos sobre a realidade.



À objetividade científica da grande Ciência explicativa do mundo físico contrapôs-se a relativização das Ciências Sociais, já que estas cuidam de coisas complexas, distantes e mutáveis. O eminente antropólogo – Roberto da Matta – até brinca quando fala disso, usando um exemplo banal de “como se come um bolo”. Diz que não é a mesma coisa quando se come um bolo, seja na festa de aniversário, seja num lanche rápido, seja após a refeição etc, etc... E diz mais: essa mesma festa que ocorreu agora, não pode ser reproduzida em sua inteireza no próximo ano, porque lhes faltará a atmosfera da época, o clima do momento. Com suas palavras “Enfim, o conjunto criado pela ocasião social que de certo modo decola dela e, recaindo sobre ela, provoca o que podemos chamar de “sobredeterminações”, como a imagem projetada numa tela ou num espelho”. (Da Mattta, Roberto. Relativizando: uma introdução à Antropologia. Petrópolis: Editora Rocco Ltda., 1987, p.19.



Já nas Ciências da Natureza não tem pra ninguém. As leis não deixam muita abertura para muita conversa. Se misturo uma substância com outra qualquer o resultado será sempre o mesmo, seja no Sítio Rosto, no Japão ou no Himalaia. E quem conhece dessas leis e fazem essa ciência é chamado de cientista. É uma pessoa de refinado conhecimento, a gente só o ver de longe, o que ela diz é o que é; você só pode contrariá-lo se souber dos segredos da ciência, e só pode demonstrar isso futuramente, porque precisa de tempo para contrafazer sua verdade.



Mudando de pau para cacete( não é uma digressão), olha só: semana passada, fui chamado às pressas aqui em casa, para acudir um vizinho, o Gaibu, irmão de Nego de Abeia. Estava passando mal. Sua pressão estava em 200 por 140. Altíssima!. E ainda sentindo uma gastura. Liguei pro meu filho, ele me recomendou oferecê-lo três remédios e que eu o levasse para uma emergência.



Lá chegando, depois de duas horas de espera, disse para o médico, um sujeito baixinho e enfezado (ele tinha a cara cheia protuberâncias) o que havia feito com o doente. E ele me “mediu” dos pés à cabeça (eu estava de bermuda e chinelos) e, na bucha disse: você é médico?



Claro que eu compreendi. Doença é coisa séria, e quem entende delas são os médicos. Nenhuma outra pessoa pode medicar alguém; só quem é do ramo.



Mas, por que estou falando tudo isto? Só por falar nesta sábado friorenta do pé de serra. Longe de mim querer particularizar alguém e muito menos amigos por ter suas idéias e pô-las em movimento.



Digo sempre que as Ciências Sociais são tão importantes para a compreensão do homem e do mundo que não podem ficar somente nas mãos dos cientistas sociais...



Um abraço ao valoroso médico e escritor cratense Dr. José do Vale Feitosa.



Em tempo. O tema da sobreviências comportamentais na antropologia foi superado. No passado, quando se encontrava uma sociedade em que todas as mulheres eram chamadas por mâe, achava-se que seria uma sobreviência de um tempo em que a humanidade teria usado a promiscuidade nas realações sexuais. Depois, entendemos que as sociedades podem marcar suas descendência tanto pelo lado paterno (patrilinearidade) como materno (matrilinearidade). O grande Levi-Straus disse que a primeira lei social imposta à natureza teria sido a proibição do incesto.

José Nilton Figueiredo


CARIRICATURAS.BLOGSPOT.COM

11/06/2011

Pensamento para o Dia 11/06/2011




“Desenvolva Amor. Quando chegamos a este mundo, é só o amor que vem conosco. Do amor surge a verdade. Quando amor e verdade trabalham juntos, o lado humano encontra seu sustento. A mansão da vida humana pode ser construída com a autoconfiança como a fundação, auto-satisfação como o pilar e auto-sacrifício como o telhado. Somente então você pode alcançar a auto-realização na vida. Você deve começar com autoconfiança. Sem ela você não pode ter felicidade na vida. Como pode alguém que não tem confiança em si mesmo ter confiança nos outros? Não duvide de tudo. A dúvida coloca em risco a vida e aquele que duvida não conseguirá nada na vida. Desenvolva fé. Desista de todas as características doentias e leve uma vida ideal e bem-aventurada. A humanidade só floresce em um coração puro e lá encontra realização.”

Sathya Sai Baba

quarta-feira, 8 de junho de 2011

Pensamento para o Dia 08/06/2011




“Educação significa Vidya, que é o conhecimento do Eu Superior. Esse é o fundamento da educação. Os alunos devem adquirir uma educação sagrada, começando com pensamentos sobre Deus. Mesmo um motorista analfabeto na Índia reverencia o volante antes de ligar o veículo. Da mesma forma, um músico oferece saudação ao instrumento musical antes de tocá-lo. Assim, todo tipo de aprendizagem deve começar com o nome de Deus e da oração a Ele, e cada atividade deve ser realizada como uma oferenda a Deus, sem nenhuma artificialidade e ostentação. Graus adquiridos sem a essência da educação são apenas pedaços de papel. Os estudantes devem ter um coração puro e sagrado e a bondade da educação deve ser refletida em seus rostos. Na verdade, cada indivíduo deve estar imbuído de sentimentos divinos.”

Sathya Sai Baba

segunda-feira, 6 de junho de 2011

Pensamento para o Dia 06/06/2011




“Assim como todas as partes do corpo formam um organismo, da mesma forma todos os seres são como vários membros de Deus. Quando há uma lesão na perna, é o olho que derrama lágrimas. O mesmo tipo de relação íntima existe entre Deus e todos os seres, da mesma forma que existe entre os diferentes membros do corpo. Devemos perceber que nossas alegrias e tristezas são os reflexos de nossas próprias ações; elas não são causadas pelos outros. Culpar os outros ou a Deus por nossas dores é um grande erro. Você é seu próprio testemunho. Tudo neste mundo é reação, reflexo e ressonância. ”

Sathya Sai Baba