Google+ Followers

porque convergimos e integramos com AMOR, VERDADE, RETIDÃO, PAZ E NÃO-VIOLÊNCIA

dedicamos este espaço a todos que estão na busca de agregar idéias sobre a condição humana no mundo contemporâneo, através de uma perspectiva holística, cujos saberes oriundos da filosofia, ciência e espiritualidade nunca são divergentes; pelo contrário exige-nos uma postura convergente àquilo que nos move ao conhecimento do homem e das coisas.
Acredito que quanto mais profundos estivermos em nossas buscas de respostas da consciência melhor será para alcançarmos níveis de entendimento de quem somos nós e qual o propósito que precisaremos dar as nossas consciências e energias objetivas e sutis para se cumprir o projeto de realização holística, feliz, transcendente, consciente e Amorosa.

"Trata-se do sentido da unidade das coisas: homem e natureza, consciência e matéria, interioridade e exterioridade, sujeito e objeto; em suma, a percepção de que tudo isso pode ser reconciliado. Na verdade, nunca aceitei sua separatividade, e minha vida - particular e profissional - foi dedicada a explorar sua unidade numa odisseia espiritual". Renée Weber

PORTANTO, CONVERGIR E INTEGRAR TUDO - TUDO MESMO! NAS TRÊS DIMENSÕES:ESPIRITUAL-SOCIAL-ECOLÓGICO

O cientista (psicólogo e reitor da Universidade Holística - UNIPAZ) PIERRE WEIL (1989) aponta os seguintes elementos para a falta de convergência e integração da consciência humana em geral: "A filosofia afastou-se da tradição, a ciência abandonou a filosofia; nesse movimento, a sabedoria dissociou-se do amor e a razão deixou a sabedoria, divorciando-se do coração que ela já não escuta. A ciência tornou-se tecnologia fria, sem nenhuma ética. É essa a mentalidade que rege nossas escolas e universidades"(p.35).

"Se um dia tiver que escolher entre o mundo e o amor...Lembre-se: se escolher o mundo ficará sem o amor, mas se escolher o amor, com ele conquistará o mundo" Albert Einstein

sábado, 29 de junho de 2013

"Presenteie-se todos os dias com um retiro silencioso. Nem que seja só por alguns minutos. Regresse àquela chave da consciência superior e conheça a diferença entre palavrório constante e a beatitude do campo unificado [termo utilizado na física moderna]. Quando você passar a dispor de tempo em silêncio de maneira habitual, desejará  esses e fará questão de integrá-los em sua vida, por mais ocupado que você estiver. Este é o meio mais certo de tirar o controle do ego e ingressar na visão interior de paz que é seu direito nato".

Dados bibliográficos retirados do livro:
Dyer, Wayne, 1940 -
O seu Eu sagrado/Wayne w., Dyer; tradução de Ricardo Anibal


TESTEMUNHO QUE DEUS É AMOR
(trechos do livro “Teilhard, Testemunha do Amor”)

            Pode o homem fazer o que quiser. Jamais poderá escapar às conseqüências de sua natureza superior que o obrigam, sob pena de desequilíbrio, a situar-se no nível superior do amor consciente. O relativismo sociológico poderia fazer crer que aquele que aceita as injustiças e as desigualdades sociais está no desequilíbrio. Tal não pode ser. As condições biossociológicas são tais que o escravo, situado abaixo do mínimum vital para todas as necessidades e sobretudo as necessidades espirituais do indivíduo, está desequilibrado; o mesmo, porém, se dá com o tirano que se põe acima da condição humana fazendo-se todo-poderoso. Obedecer às leis da amorização está na base da sabedoria social e política, como da inconsciente sabedoria do corpo.
            “Sofremos e nos inquietamos verificando que as tentativas modernas de coletivização humana, contrariamente às previsões da teoria e ao que esperávamos, não resultam senão num rebaixamento e numa escravização das consciências...Somente o amor, pela boa razão de que somente ele toma e une os seres pelo fundo de si mesmos, é capaz - como o mostra a experiência cotidiana - de consumar os seres enquanto seres, reunindo-os. A que momento, com efeito, dois amantes atingem a mais completa posse de si mesmos senão naquele momento em que se dizem perdidos um no outro? Realmente o gesto mágico, o gesto tido como contraditório de “personalizar” totalizando, o amor o não realiza a cada instante, no casal, na equipe, ao nosso redor? E o que ele opera assim cotidiamente numa escala reduzida, por que não o haveria de repetir um dia nas dimensões da Terra? A Humanidade; o Espírito da Terra; a Síntese dos indivíduos e dos povos; a Conciliação paradoxal do Elemento e do Todo, da Unidade e da Multidão: para que essas coisas ditas utópicas, e no entanto biologicamente necessárias, tomem corpo no mundo, não bastaria imaginar que nosso poder de amar se desenvolva até abraçar a totalidade do homem e da Terra? ...Um amor universal: não é o único modo completo e final como possamos amar”.
            ...O homem é homem desde a origem, isto é, no grau superior do amor; mas diferentemente do animal que, obedecendo a seus instintos, tem pouca necessidade de aprender a conhecê-los e realizá-los corretamente. O drama de certa educação técnica está exatamente em minimizar os valores essenciais do coração. Opõem-se ou se justapõem-se a razão superior e o sentimento inferior e se esquece que, no homem, o coração, o amor não são a afetividade elementar inferior irracional, mas a união a um nível superior do racional [intuição] e do afetivo, graças ao cérebro pré-frontal humano, que dá à reflexão sua dimensão completa, da ordem do amor.
            ...A criação não é o gesto de um artífice humano, mas a dependência metafísica de todo o criado. As leis do aparente materialismo científico não se opõem ao verdadeiro Deus que antes impõem logicamente. São as leis da criação. Aquele que crê em Deus Amor encontra o amor no mundo, mas aquele que encontrou o amor no mundo tem a confirmação científica de que Deus é Amor.
            ... Assim sendo, o amor é o segredo do mundo e não nos resta mais escolha senão amar ou perecer. Mas não sabemos o que é o amor (pp.34-50).
(CHAUCHARD, Paul - Teilhard, Testemunha de Amor, Cadernos Teilhard 13, s.ed., Petrópolis-RJ, Vozes, 1967, pp.52, Trad.: Frei Eliseu Lopes, O.P.).


Texto retirado do site O BUDA VIRTUAL
http://www.facebook.com/budavirtual

Torne -se mestre da sua mente, em vez de permitir que ela o domine"

-" Hoje, enfrentamos muitos problemas. Alguns criados por nós em conseqüência de diferenças ideológicas, religiosas, raciais, econômicas. Entretanto, chegou o momento de pensarmos em um nível mais profundo, em nível humano, e a partir daí apreciar e respeitar essa mesma condição nos outros seres humanos. Devemos construir relacionamentos mais próximos, de confiança mútua, compreensão e ajuda. Todos queremos a felicidade e evitar o sofrimento. Todos temos o mesmo direito de ser felizes, e aí reside a nossa igualdade fundamental. Não é necessário seguir filosofias complicadas. Nosso próprio cérebro, nosso próprio coração é o nosso templo. A filosofia é a bondade."

-Dalai Lama

sexta-feira, 28 de junho de 2013



Pensamento para o Dia 28/06/2013

“O médico encontra-se onde os pacientes se reúnem. Igualmente, o Senhor está sempre junto ao sofrimento e dificuldades. O paciente que deseja melhorar precisa ter fé no médico e seguir as instruções. A menos que tenha obedecido estritamente as ordens do médico e ao pé da letra, você não tem autoridade para julgar o médico. Lembre-se também que o tratamento do médico irá variar de acordo com cada paciente - isso dependerá da doença, da idade, da virulência da doença e do tratamento já realizado. Além da prescrição, deve-se também aderir às normas dietéticas e outras que o médico recomenda. Ou seja, não são meramente práticas como japa e dhyana (recordação do Nome e meditação em Deus) que deverão ser realizadas, mas, a fim de complementar seu efeito, você deve levar uma vida regulada, uma vida propícia para bons pensamentos, com alimentos e atividades sátvicos (puros).”
Sathya Sai Baba

quinta-feira, 27 de junho de 2013

ÉTICA E ESPIRITUALIDADE: EXISTEM OUTRAS CIVILIZAÇÕES MAIS AVANÇADAS DO QUE A NOSSA?

Eu acredito que uma grande parte da população mundial tem histórias inexplicáveis para contar. Mas, por que essas pessoas, na maioria das vezes, guardam para si e nada contam com receio de serem ridicularizadas no seu meio social, científico e religioso? Elas tem medo de não serem aceitas ou serem rotuladas como loucas. Por isso, poucos são aqueles que vem a publico e contam, mas isso não modifica o nosso comportamento ético e espiritual, enquanto sociedade. Eu acredito que todo ser humano tem uma história pessoal íntima que reserva para si. E quem não tem uma história para contar passou pela vida e não viveu de fato. Desde de 1988 me deparei com essa situação ao vivenciar algo extraordinário em minha vida pessoal interior. E logo tentei contar para os que estavam mais próximos de mim. E fui incompreendido pela maioria dos meus professores, dos meus amigos e da minha própria família. A maioria deles acharam que eu tinha surtado! Mas, graças a Deus um professor da universidade, onde eu fazia o mestrado em 1988, acreditou em mim. E assim, pude mudar de tema de pesquisa e falar sobre o que estava acontecendo comigo de tão extraordinário. O interessante foi o fato de que a partir desse momento extraordinário comecei a ficar mais atento as histórias de outras pessoas conhecidas e desconhecidas. E nesse processo de investigação da realidade oculta percebi a variedade de fenômenos inexplicáveis acontecendo ao meu redor. Eu me encontrei com várias pessoas que se abriram para mim e contaram suas histórias. Todas elas fantásticas - inexplicáveis! Foram muitas que perceberam que eu não ia julgá-las, então ficaram a vontade para contar. E uma delas me chamou minha atenção porque era um testemunho de um senhor (uns 70 anos de idade) que fez contato com um extraterrestre (parecido como nós!) no Rio de Janeiro. Esse senhor morava com uma senhora quase da mesma idade, em Niterói-RJ. Ele havia me convidado para ir na casa dele para que eu contasse a minha história pela minha própria boca (porque ele tinha ouvido a minha história através de uma amiga e também aluna, minha companheira de sala de aula na universidade). Depois que eu contei a minha história para ele, o senhor idoso me disse: "eu acredito em você. Você vai acreditar na minha história?". Eu disse: "conte!". E ele narrou como foi o contato, a viagem e o passeio que ele fez dentro de um disco voador em outro sistema solar. O que de importante o extraterrestre falou para ele? O extraterrestre disse que nossa civilização humana ainda era muito atrasada, pois no planeta dele não havia nenhuma violência e que os valores éticos-espirituais deles eram diferentes dos nossos. Em outras ocasiões ouvi relatos de pessoas (meu compadre p.ex.:) teriam vistos discos voadores e alguns fizeram contatos com eles. A pergunta que de um modo geral se faz, principalmente, os cientistas é: "por que eles aparecem para uns e não aparece para uma grande população e na mídia?". O fato é que não há interesse político, científico e nem militar que esses fatos sejam revelados para a população. A população fica refém das explicações científicas e religiosas de nossa origem e inserção nesse planeta e cosmo gigantesco com bilhões de estrelas e galáxias. Eu não tenho dúvidas da existência de seres humanos extraterrestres (alguns deles se misturam entre nós) mais evoluído tecnologicamente, cientificamente e espiritualmente. Existe uma coleção de videos EXTRATERRESTRES ENTRE NÓS com fotos, entrevistas de cientistas, policiais, ex-agentes da CIA (polícia secreta americana), filmes (um deles na Russia durante um show) onde eles foram filmados. No link abaixo vocês poderão assistir as investigações de fenômenos inexplicáveis em várias partes do nosso mundo.
http://www.youtube.com/watch?v=Eskx36cnWV8

terça-feira, 25 de junho de 2013

Bernardo Melgaço da Silva compartilhou a foto de Antonio Sávio.

"A grandeza do homem está em superar as condições que lhe são adversas. Quando, pela sua mente, munido apenas do pensamento, penetra no que há de mais profundo, invade o que se lhe oculta aos olhos, e consegue descobrir os nexos das causas remotas e da causa primeira de todas as coisas, descobre ele que há uma fonte de todas as coisas que, pela sua eminência e pelo seu imenso valor, ele respeita e ama. Só quando o homem consegue elevar-se acima da sua contingência e alcançar esse ser supremo, e humildemente lhe presta a homenagem que ele merece, então o homem consegue ultrapassar os seus próprios limites, porque no mesmo instante em que os vence, ele supera a si mesmo". Mário Ferreira dos Santos
"A grandeza do homem está em superar as condições que lhe são adversas. Quando, pela sua mente, munido apenas do pensamento, penetra no que há de mais profundo, invade o que se lhe oculta aos olhos, e consegue descobrir os nexos das causas remotas e da causa primeira de todas as coisas, descobre ele que há uma fonte de todas as coisas que, pela sua eminência e pelo seu imenso valor, ele respeita e ama. Só quando o homem consegue elevar-se acima da sua contingência e alcançar esse ser supremo, e humildemente lhe presta a homenagem que ele merece, então o homem consegue ultrapassar os seus próprios limites, porque no mesmo instante em que os vence, ele supera a si mesmo".
Mário Ferreira dos Santos

segunda-feira, 24 de junho de 2013



Programa Sathya Sai Educare

O mestre e educador indiano Sathya Sai Baba vinha discutindo, desde a década de 60, o papel da educação na construção do caráter e na formação acadêmica de excelência. Criou escolas e inspirou a criação de outras em que muitos desses conflitos conseguiram ser superados. O Programa Sathya Sai Educare discute, portanto, algumas das questões amplamente compartilhadas na área educacional: os objetivos mais profundos da educação e os meios de alcançar esses objetivos. O próprio Sai Baba diz que essa filosofia educacional nada tem de novo –recupera os conceitos de educação propostos na Grécia Antiga, na Índia Antiga e em boa parte da tradição do Ocidente ou do Oriente. Seu objetivo mais profundo não é entupir crianças com conteúdos. A educação visa fazer emergir o potencial inerente a cada ser humano, formar o caráter e conferir o domínio das ferramentas acadêmicas que ajudem o estudante a atuar na vida e no mundo. O Programa Sathya Sai Educare não é uma pedagogia, no sentido de estabelecer mecanismos educacionais pelos quais essas metas são alcançadas.
Elas são, mais, um conjunto de questões e reflexões ao redor de conceitos básicos da educação, e de suas implicações teóricas e práticas. A maneira de aplicar esses princípios educacionais não está resolvida ou não pode ser apresentada com generalizações. Ainda que haja conceitos que possam ser propostos universalmente para a educação, sua aplicação deve estar ligada às peculiaridades de cada cultura, de cada região, de cada escola e de cada criança. As experiências de aplicação do Programa Educare têm sido muito especiais.
Contudo, há um número grande de elementos que ainda precisam ser desenvolvidos para o Brasil (bem como para outros países), particularmente na inter-relação entre os elementos próprios da cultura brasileira, que varia enormemente de região para região.
O propósito do Programa Sathya Sai Educare (PSSE) é formar o caráter. Para isso, são trabalhados todos os aspectos da personalidade da criança, desenvolvendo plenamente seu potencial, tornando-a apta a viver sua vida com plenitude.
Segundo Sathya Sai:
“Caráter é a unidade entre pensamento, palavra e ação. O caráter torna a vida imortal. Há quem diga que saber é poder, mas eu digo que o caráter é poder. Até a aquisição de conhecimento depende de um bom caráter. Desse modo, todos devem aprender a forjar um caráter impecável, sem vestígios de maldade. As qualidades que integram um bom caráter são amor, paciência, perseverança e compaixão. Essas contêm todas as qualidades mais elevadas e precisam ser respeitadas. A educação é um processo lento como o desenvolvimento de uma flor, na qual a fragrância se torna mais profunda e mais perceptível ao longo do florescimento silencioso, pétala por pétala. Esse desenvolvimento significa disciplina e inteligência, em vez de ser apenas o resultado da ação de uma pessoa dedicada à tarefa de ensinar e preparar o indivíduo para os exames, de maneira meramente repetitiva. O exemplo, e não o preceito, é a melhor ajuda para o ensino”.
Através da educação, pode-se despertar a essência que se encontra em cada coração, expressando-a na forma de uma boa conduta, um falar verdadeiro, amor em cada gesto, um sentimento contínuo de paz e de compreensão universal, a não-violência. A inserção do processo de formação de valores na educação é um complemento indispensável ao ensino das matérias acadêmicas, para que as verdadeiras metas da educação possam ser alcançadas.
Através da educação, o ser humano deve inteirar-se de que ele não é apenas um corpo físico, mas também a mente que controla os seus sentidos; o discernimento, que controla a mente; e a consciência, expressão e natureza da Divindade inerente nele. Por isso, para atingir os objetivos educacionais, é necessário trabalhar todos os níveis da personalidade: físico, emocional, mental, intelectual e espiritual.
Como afirma Sathya Sai, a educação tem como resultado final a formação do caráter, ao invés da mera aquisição desenfreada de informações; a educação deve promover a sabedoria. A educação, portanto, não é para ganhar a vida, mas para a vida. A educação, não deve dar às crianças apenas um meio de vida, mas inspirar um modo de vida que seja pleno de dignidade e equilíbrio, suportando igualmente os êxitos e fracassos, ambos inevitáveis no percurso, mantendo a mente equânime.
No contexto da educação escolar integral, o conceito de excelência alcança três componentes: a excelência acadêmica, a excelência de ambiente e a excelência humana (ou, de outro modo, excelência espiritual). O PSSE trabalha esses três aspectos. O trabalho proposto pelo Programa Educare junto aos professores e estudantes, portanto, pretende resgatar aspectos essenciais do ser humano, proporcionando condições para o desenvolvimento da consciência de responsabilidade de cada um em tornar seu mundo, interno e externo, melhor.
Os valores que norteiam o Programa Educare são os mesmos princípios éticos, filosóficos e espirituais de todas as religiões e de todas as culturas. Podem ser sintetizados em um valor fundamental, o Amor universal. Como diz Sathya Sai Baba, “A energia do Amor é a fonte da existência humana”.
O Programa Sathya Sai Educare não privilegia nenhuma religião ou sistema filosófico específico, embora possa abordar direta ou indiretamente aspectos culturais e filosóficos de diversas religiões. Isso permite que o estudante conheça e compreenda a essência de muitas culturas e religiões, traduzindo tudo o que for aplicável para sua própria vida.


Pensamento para o Dia 24/06/2013

“O desânimo de Arjuna era um caso de egoísmo finamente disfarçado. Ele foi um herói, até que chegou ao campo de batalha e tornou-se um covarde. Era tudo sobre "eu e meu", "eu vou para o inferno, eu preferiria implorar, eu não vou lutar contra o meu tio, meu guru, meu primo, etc." "Eu e meu" são duas presas venenosas; elas devem ser removidas para que você se torne inofensivo. Krishna aconselhou Arjuna: "Você não está matando, por isso não seja vaidoso; eles são imortais; a sentença de morte de seus corpos já foi pronunciada e você está apenas executando a vontade de Deus!" Krishna tornou Arjuna consciente de si mesmo e removeu seus delírios. Arjuna percebeu que era apenas um instrumento nas mãos do Senhor. Você também deve aprender com essa lição, caso contrário, não haverá fim ao seu sofrimento. Sempre reze "Thamaso maa jyothirgamaya" - Conduza-me da escuridão para a luz. O egoísmo são as trevas (thamas); Rendição (Sharanagathi) é a luz.”
Sathya Sai Baba