Google+ Followers

porque convergimos e integramos com AMOR, VERDADE, RETIDÃO, PAZ E NÃO-VIOLÊNCIA

dedicamos este espaço a todos que estão na busca de agregar idéias sobre a condição humana no mundo contemporâneo, através de uma perspectiva holística, cujos saberes oriundos da filosofia, ciência e espiritualidade nunca são divergentes; pelo contrário exige-nos uma postura convergente àquilo que nos move ao conhecimento do homem e das coisas.
Acredito que quanto mais profundos estivermos em nossas buscas de respostas da consciência melhor será para alcançarmos níveis de entendimento de quem somos nós e qual o propósito que precisaremos dar as nossas consciências e energias objetivas e sutis para se cumprir o projeto de realização holística, feliz, transcendente, consciente e Amorosa.

"Trata-se do sentido da unidade das coisas: homem e natureza, consciência e matéria, interioridade e exterioridade, sujeito e objeto; em suma, a percepção de que tudo isso pode ser reconciliado. Na verdade, nunca aceitei sua separatividade, e minha vida - particular e profissional - foi dedicada a explorar sua unidade numa odisseia espiritual". Renée Weber

PORTANTO, CONVERGIR E INTEGRAR TUDO - TUDO MESMO! NAS TRÊS DIMENSÕES:ESPIRITUAL-SOCIAL-ECOLÓGICO

O cientista (psicólogo e reitor da Universidade Holística - UNIPAZ) PIERRE WEIL (1989) aponta os seguintes elementos para a falta de convergência e integração da consciência humana em geral: "A filosofia afastou-se da tradição, a ciência abandonou a filosofia; nesse movimento, a sabedoria dissociou-se do amor e a razão deixou a sabedoria, divorciando-se do coração que ela já não escuta. A ciência tornou-se tecnologia fria, sem nenhuma ética. É essa a mentalidade que rege nossas escolas e universidades"(p.35).

"Se um dia tiver que escolher entre o mundo e o amor...Lembre-se: se escolher o mundo ficará sem o amor, mas se escolher o amor, com ele conquistará o mundo" Albert Einstein

quinta-feira, 13 de maio de 2010

Teste: qual o seu nível de estresse?

[http://msn.minhavida.com.br/conteudo/11254-Teste-qual-o-seu-nivel-de-estresse.htm]

Descubra qual a intensidade do seu estresse e previna este mal

Por Andressa Basilio

O estresse, sintoma da modernidade, é uma condição que o ser humano desenvolveu ao longo dos tempos. Porém, apesar de não ser considerado uma doença, pode favorecer o aparecimento de doenças psico-fisiológicas e, por isso, precisa ser observado e controlado.

De acordo com a psicóloga da Unesp Sandra Leal Calais , existem quatro níveis de estresse - alerta, resistência, quase-exaustão e exaustão - que influenciam na qualidade de vida, pois quanto maior for o nível de estresse, maior será a deteriorização física e psicológica. "Nem todo tipo de estresse é ruim. Há tipos que possuem aspectos construtivos, na medida em que estimula as pessoas a buscarem a reformulação de vida", explica a psicóloga.

A melhor maneira de lidar com estresse é prevenir-se, através da prática de exercícios físicos, alimentação balanceada, pensamentos positivos, suporte familiar, social e religioso, ioga e exercícios de relaxamento . Faça o teste abaixo e descubra em que nível de estresse você está.

1) Você pratica exercícios físicos?

a) Sim, regularmente.

b) Sim, às vezes.

c) Não tenho paciência para esporte.

d) Não. Detesto praticar exercícios físicos.


2) Antes de um compromisso importante você:

a) Passa a noite em claro, preocupada (o) ou ansiosa (o) com o que acontecerá no dia seguinte.

b) Adormece rápido e profundamente.

c) Demora para dormir, mas consegue ter uma boa noite de sono.

d) Nem tenta dormir, pois fica pensando na roupa que irá usar, no que irá fazer e no que irá falar.


3) Em geral, como você lida com as situações que te aborrecem?

a) Paro, respiro e tento esquecer o que passou.

b) Perco o controle. Grito, choro, discuto e passo mal.

c) Fico bem irritada (o) na hora, mas depois consigo esquecer.

d) Dificilmente fico aborrecida (o), mas quando acontece, procuro resolver da melhor maneira possível.


2) Quando alguém te chama para fazer algo que você não tem vontade, você:

a) Vai para agradar a pessoa, mas acaba se divertindo depois.

b) Indo ou não, você se irritará com a pessoa, por ter te convidado e insistido para que você fosse.

c) Não vai. Você não gosta de sair de casa.

d) Vai mesmo que saiba que será uma cilada, pois você não gosta de magoar ninguém.


3) Você se considera uma pessoa sociável?

a) Sim, me relaciono com muitas pessoas.

b) Tenho alguns amigos, mas me relaciono mais com minha família.

c) Só falo com alguém quando necessário. As pessoas me incomodam um pouco.

d) Não tenho tempo para amizades. Estou sempre muito ocupado (a).


4) Com que frequência você fica doente?

a) Sempre estou com alguma incomodação, gripe ou dor de cabeça.

b) Sofro com doenças crônicas.

c) Raramente.

d) Constantemente, mas não me importo.


7) Você não se dá bem com seu chefe. O quanto isso influência no seu trabalho?

a) Em nada. Consigo focar todas as minhas energias no trabalho.

b) Em nada, mas estou procurando um emprego melhor.

c) Muito. Não tenho mais vontade de trabalhar e falto constantemente, no entanto, preciso continuar no emprego.

d) Muito e, por isso, estou procurando um emprego melhor.


8) Quando algum conhecido passa por você e não te cumprimenta, você:

a) Passo o resto do dia com comportamento agressivo.

b) Brinco para chamar a atenção dele.

c) Não fala nada e continua a tratá-lo normal, mas fica pensando que possa ter feito algo que ele não tenha gostado.

d) Paro de falar com ele e começo a não cumprimentá-lo também.


9) Você chora com frequência?

a) Geralmente choro de felicidade.

b) Quando alguém me magoa. Mas nunca faço na frente da pessoa.

c) Ultimamente, tenho me sentido muito triste.

d) Procuro esquecer as coisas que me fazem chorar.


10) Em geral, você é uma pessoa comprometida com o que faz?

a) Sim. Sou muito comprometido (a) com tudo o que faço.

b) Depende. Sou comprometido (a) com o que gosto de fazer.

c) Não. Não vejo sentido nas tarefas que tenho que fazer.

d) Apenas com o meu trabalho, por mais que algumas tarefas me aborreçam.

Nenhum comentário: