Google+ Followers

porque convergimos e integramos com AMOR, VERDADE, RETIDÃO, PAZ E NÃO-VIOLÊNCIA

dedicamos este espaço a todos que estão na busca de agregar idéias sobre a condição humana no mundo contemporâneo, através de uma perspectiva holística, cujos saberes oriundos da filosofia, ciência e espiritualidade nunca são divergentes; pelo contrário exige-nos uma postura convergente àquilo que nos move ao conhecimento do homem e das coisas.
Acredito que quanto mais profundos estivermos em nossas buscas de respostas da consciência melhor será para alcançarmos níveis de entendimento de quem somos nós e qual o propósito que precisaremos dar as nossas consciências e energias objetivas e sutis para se cumprir o projeto de realização holística, feliz, transcendente, consciente e Amorosa.

"Trata-se do sentido da unidade das coisas: homem e natureza, consciência e matéria, interioridade e exterioridade, sujeito e objeto; em suma, a percepção de que tudo isso pode ser reconciliado. Na verdade, nunca aceitei sua separatividade, e minha vida - particular e profissional - foi dedicada a explorar sua unidade numa odisseia espiritual". Renée Weber

PORTANTO, CONVERGIR E INTEGRAR TUDO - TUDO MESMO! NAS TRÊS DIMENSÕES:ESPIRITUAL-SOCIAL-ECOLÓGICO

O cientista (psicólogo e reitor da Universidade Holística - UNIPAZ) PIERRE WEIL (1989) aponta os seguintes elementos para a falta de convergência e integração da consciência humana em geral: "A filosofia afastou-se da tradição, a ciência abandonou a filosofia; nesse movimento, a sabedoria dissociou-se do amor e a razão deixou a sabedoria, divorciando-se do coração que ela já não escuta. A ciência tornou-se tecnologia fria, sem nenhuma ética. É essa a mentalidade que rege nossas escolas e universidades"(p.35).

"Se um dia tiver que escolher entre o mundo e o amor...Lembre-se: se escolher o mundo ficará sem o amor, mas se escolher o amor, com ele conquistará o mundo" Albert Einstein

terça-feira, 25 de maio de 2010

A ENERGIA CRIADORA DO AMOR CÓSMICO




NEBULOSA TRÍFIDA 9000 ANOS-LUZ





Bernardo Melgaço da Silva



Ainda que eu tentasse falar a língua dos sábios.

Ainda que eu tentasse falar a língua dos profetas.

Ainda que eu tentasse falar a língua dos santos.

Ainda que eu tentasse falar a língua dos místicos.

Ainda que eu tentasse falar a língua mais perfeita inventada pela ciência dos homens.

Mesmo assim.

Pobre de mim!

Eu estaria limitado.

Preso.

Amarrado.

Amordaçado.

Impossibilitado.

De falar a gloriosa língua de Deus.



Ainda que eu ganhasse um mundo de dinheiro.

E com ele comprasse o mundo inteiro.

Ainda que eu andasse no meio da nobreza.

E dela me servisse para corromper a alma da humana natureza.

Mesmo assim.

Pobre de mim!

Eu estaria limitado.

Iludido.

Cego.

Impedido.

De conhecer a beleza do imenso poder de Deus.



Ainda que eu viajasse numa nave para lá de cima mapear a terra.

Ainda que eu olhasse pelas lentes de um satélite de precisão.

Ainda que eu conhecesse cada pedaço desse chão.

Ainda que eu juntasse todo conhecimento produzido pela razão.

Mesmo assim.

Pobre de mim!

Eu estaria limitado.

Desinformado.

Perdido.

Sem visão.

Para localizar o maravilhoso Reino de Deus.





Ainda que eu conhecesse o mais sensual beijo da mulher menina.

Ainda que minhas nuas pernas tocassem outras suaves femininas.

Ainda que meu corpo abraçando a bela mulher gemesse carente de paixão.

Ainda que minha alma encontrasse a alma gêmea numa outra encarnação.

Mesmo assim.

Pobre de mim!

Eu estaria limitado.

Carente.

Vazio.

Ignorante.

Na minha pequena visão do Amor de Deus.



Ainda que eu sonhasse o sonho dos poetas.

Ainda que eu intuísse a visão dos profetas.

Ainda que eu imaginasse a imaginação dos gênios.

Ainda que eu sobrevivesse junto com a história durante milênios.

Mesmo assim.

Pobre de mim!

Eu estaria limitado.

Desatualizado.

Incapacitado.

Desqualificado.

Para transcender na eternidade do Paraíso de Deus



Pois, onde vive Deus o Amor é Único.

É um estado da Consciência sem comparação.

É o Poder Criador em puro Estado de Amor e encantamento de SUA Criação.

Nenhum comentário: