Google+ Followers

porque convergimos e integramos com AMOR, VERDADE, RETIDÃO, PAZ E NÃO-VIOLÊNCIA

dedicamos este espaço a todos que estão na busca de agregar idéias sobre a condição humana no mundo contemporâneo, através de uma perspectiva holística, cujos saberes oriundos da filosofia, ciência e espiritualidade nunca são divergentes; pelo contrário exige-nos uma postura convergente àquilo que nos move ao conhecimento do homem e das coisas.
Acredito que quanto mais profundos estivermos em nossas buscas de respostas da consciência melhor será para alcançarmos níveis de entendimento de quem somos nós e qual o propósito que precisaremos dar as nossas consciências e energias objetivas e sutis para se cumprir o projeto de realização holística, feliz, transcendente, consciente e Amorosa.

"Trata-se do sentido da unidade das coisas: homem e natureza, consciência e matéria, interioridade e exterioridade, sujeito e objeto; em suma, a percepção de que tudo isso pode ser reconciliado. Na verdade, nunca aceitei sua separatividade, e minha vida - particular e profissional - foi dedicada a explorar sua unidade numa odisseia espiritual". Renée Weber

PORTANTO, CONVERGIR E INTEGRAR TUDO - TUDO MESMO! NAS TRÊS DIMENSÕES:ESPIRITUAL-SOCIAL-ECOLÓGICO

O cientista (psicólogo e reitor da Universidade Holística - UNIPAZ) PIERRE WEIL (1989) aponta os seguintes elementos para a falta de convergência e integração da consciência humana em geral: "A filosofia afastou-se da tradição, a ciência abandonou a filosofia; nesse movimento, a sabedoria dissociou-se do amor e a razão deixou a sabedoria, divorciando-se do coração que ela já não escuta. A ciência tornou-se tecnologia fria, sem nenhuma ética. É essa a mentalidade que rege nossas escolas e universidades"(p.35).

"Se um dia tiver que escolher entre o mundo e o amor...Lembre-se: se escolher o mundo ficará sem o amor, mas se escolher o amor, com ele conquistará o mundo" Albert Einstein

quarta-feira, 3 de julho de 2013

A VIDA DO PEIXE E A VIDA DO SER HUMANO: COMO ENTENDER PORQUE ESTAMOS MERGULHADOS NUM MUNDO DE ILUSÃO?



A VIDA DO PEIXE E A VIDA DO SER HUMANO: COMO ENTENDER PORQUE ESTAMOS MERGULHADOS NUM MUNDO DE ILUSÃO?

Cabe aqui uma reflexão profunda. Disse o cientista famoso Einstein: "A imaginação é mais importante do que o conhecimento". Então, vamos usar a nossa imaginação? Vamos imaginar que um cientista descobriu a linguagem dos peixes e ele decide fazer uma pergunta básica e fundamental para eles, tal como: "o que é estar molhado?". Certamente o peixe escolhido para a investigação científica ficaria confuso, isto porque ele nunca ficou fora da água. A água é o seu meio de vida sem a qual ele morre. Ou seja, para ele responder o que é estar molhado ele teria que ter experimentado estar seco. E isso, implicaria a morte dele. Então, nenhum peixe vai responder essa questão. Agora vamos fazer uma pergunta ao ser humano comum misturado no processo dinâmico e veloz de mudanças continuas, que é a vida moderna. E se perguntarmos ao ser humano comum o que é consciência, ele ficará confuso porque ele não sabe dizer aonde se encontra o observador na sua consciência. Essa é uma questão muito discutida na física quântica: aonde se encontra o observador no ser humano? Ninguém sabe responder. Temos várias teorias falando sobre inconsciente, subconsciente, self, ego etc. Mas, ninguém pode nos dizer quem é o observador da realidade. Eles sabem que não existe um lugar no cérebro que se possa dizer que ali se encontra o observador da realidade. Não existe esse lugar no cérebro humano! Mas, como explicar que somos seres com poder de observação, contemplação, intuição, dedução, indução etc.? Não conheci nenhum psicólogo, psiquiatra ou mesmo biólogo que me dissesse com convicção o lugar exato do observador no homem. Isso implica dizer que precisamos, como o peixe, sair desse ponto de vista de observador comum e observar a nossa própria observação. Um pouco confuso, né? Mas, é ai que está a questão: precisamos parar de pensar para percebermos a mente falando o tempo todo. Essa técnica é conhecida milenarmente pelos orientais como meditação. Os gregos chamavam de theoria ou contemplação. Isso produz uma reviravolta na nossa maneira de enxergarmos o mundo. E se não for muito bem conduzida pode provocar um surto no próprio investigador de si. Isso quase que aconteceu comigo em 1988! Por isso, raras vezes conseguimos olhar o mundo a partir de nossas próprias sensibilidades. De um modo geral o que fazemos é repetir as ideias e verdades dos outros. Ou seja, montamos uma história pessoal e social de forma inconsciente. E por isso, nunca aprendemos o significado da palavra LIBERDADE (e também IGUALDADE). E sem liberdade o ser humano é uma presa fácil para o seu predador natural: o homem retórico desonesto que influencia e conduz a todos para o abismo existencial. Foi por isso, que Jesus falou para separar o joio do trigo. Existe um processo inconsciente que induz uma enorme população para um caminho falso de liberdade, igualdade e felicidade. Cuidado com os falsos profetas - disse Jesus. A verdade somente acontece quando a mente re-flete (fletir sobre si mesmo) sobre si mesma. Ou seja, o observador se auto-observa. Fora isso, a mente vive a ilusão de estar vendo quando na verdade está sendo induzida de fora (o mundo objetivo). Conhece-te a ti mesmo: eis a questão!
Prof. Bernardo Melgaço da Silva

Nenhum comentário: